Roma Apucarana

Com o resultado, o Fantasma foi para 15 pontos, ficando mais distante da zona do rebaixamento

O Operário Ferroviário reabilitou-se no Campeonato Paranaense, na tarde desse domingo, ao derrotar o Roma, em Apucarana, pelo placar de 2×0, com gols do zagueiro Neguette, no primeiro tempo, e Baiano, na etapa complementar. O meia Ceará exaltou a superação do time, destacando o forte calor e as boas defesas do goleiro Silvio. O técnico Lio Evaristo também destacou a performance da equipe, na competição.

Com o resultado, o Fantasma foi para 15 pontos, ficando mais distante da zona do rebaixamento. A equipe volta a campo no próximo domingo, em Ponta Grossa, contra o Toledo.

Outros resultados da rodada:

Iraty 1 x 5 Coritiba
Paranavaí 2 x 0 Arapongas
Cianorte 0 x 0 Toledo
Londrina 1 x 0 Corinthians-PR
Atlético 3 x 0 Rio Branco

Por Mário Martins (JMNews – 11/03/2012).

Na terceira rodada do returno do Campeonato Paranaense 2012, Roma e Operário se enfrentaram na tarde de hoje (11), no Estádio Bom Jesus da Lapa, em Apucarana. Apesar da promoção de ingressos, poucos torcedores se fizeram presentes para acompanhar a partida. Os 598 pagantes que compareceram, assistiram a vitória do Operário por 2 a 0, fora de casa.

De bola parada, Operário marca e conquista vitória parcial
Depois de duas investidas pelo lado direito, o placar foi aberto antes dos dez minutos de jogo. William cobrou escanteio, Neguete no meio da área mergulhou e cabeceou a bola que balançou as redes aos seis minutos de jogo para o Operário.

Após o gol, a equipe de Ponta Grossa manteve a posse de bola e administrava a vantagem no placar. O Roma tentava partir para o gol nos contra-ataques, mas sem muita qualidade. Aos 20 minutos, Patrick perdeu um gol praticamente feito e deixou de ampliar o marcador para o time de Vila Oficinas. Baiano furou na primeira tentativa, e depois Patrick chutou para a linha de fundo e a bola passou a direita do goleiro Spada.

O s donos da casa começaram a levar perigo a defesa do Operário a partir dos 25 minutos. Pedro Ivo assustou Sílvio, por duas vezes ele chutou e o goleiro defendeu. Na segunda tentativa, Sílvio conseguiu mandar a bola para a linha de fundo.  Perto dos 40 minutos, o técnico do Roma, Fábio Giuntini, fez a primeira alteração no time para tentar o gol de empate ainda no primeiro tempo. Ele tirou Gilson, lateral, para a entrada do atacante Alex Silva.

O Roma continuou atacando e Sílvio era quem impedia do gol de empate acontecer. Todo contra-ataque da equipe de Apucarana, era uma defesa. E assim foi até o apito final,  o Roma parando na ‘muralha’ construída pelo goleiro Sílvio. Já o Operário, em um único lance de bola parada, marcou.

Com arbitragem confusa, Operário vence
Aos cinco minutos da etapa complementar, Sergio, do Roma, cometeu falta e recebeu cartão amarelo. Ele reclamou muito com o árbitro Antônio Denival de Morais e acabou recebendo cartão vermelho na sequência. Antes de deixar o gramado, ele empurrou o árbitro e saiu recebendo vaias da torcida.

Com nove minutos, o árbitro deixou de marcar uma penalidade para o Operário. Ceará foi derrubado dentro da área e ele, nada marcou, e sequer advertiu Ceará com amarelo. Com um a menos em campo, o técnico Fábio Giuntini mexeu mais uma vez. Pedro Ivo deixou o campo para a entrada de Ricardinho, aos 13 minutos. Aos 15 minutos, mais um pênalti não marcado, agora para a equipe do Roma. Alex Pires foi derrubado dentro da área, Antônio Denival de Morais, longe do lance, deu tiro de meta para o Operário.

Aos 22 minutos, Sílvio mais uma vez impediu que o gol de empate do Roma acontecesse.  A bola sobrou para Grafite, que chutou forte. Sílvio pulou e defendeu com segurança, evitando o balançar das redes. Dez minutos depois, Sílvio mais uma vez foi o salvador, desta vez, quem chutou foi Souza. Com 33 minutos, o Sílvio saiu mal no lance e não achou a bola, Alex Pires cabeceou e acabou mandado a bola por cima do travessão, desperdiçando.

Na saída de bola errada do goleiro Spada, Baiano ampliou o marcador. Ele recebeu de Jocian e mandou a bola pro fundo do gol aos 35 minutos.

A pressão do Roma continuou até o final do jogo, mas a bola insistiu em não entrar. Final de jogo no Bom Jesus da Lapa e vitória da equipe de Ponta Grossa.

FICHA TÉCNICA
ROMA 0 X 2 OPERÁRIO

Roma: Spada; Grafite (Felipe Capixaba), Luís Paulo, Tiago Coutinho e Gilson (Alex Pires); Sergio, Bahia, Pedro Ivo (Ricardinho) e Léo; Souza e Daniel.
Técnico: Fábio Giuntini.

Operário: Silvio; Correia (Marquinhos), Neguete, Henrique e George; Paulo Foiani, Patrick, William (Jocian) e Ceará; Maicon (Marcelinho) e Baiano.
Técnico: Lio Evaristo.

Estádio: Bom Jesus da Lapa, em Apucarana.
Data/Horário: 11/03/2012, às 16h.
Árbitro: Antônio Denival de Morais.
Assistentes: José Carlos Dias Passos e João Marcelo de Souza.

Público/Renda: 598 pagantes / 708 total / R$ 8.535,00.
Cartões Amarelos: Sergio, pelo Roma; Correia, Ceará, pelo Operário.
Cartão Vermelho: Sergio, pelo Roma.
Gols: Neguete, aos 6 minutos do 1º tempo, Baiano aos 35 minutos do 2º tempo, pelo Operário.

Por Regina Ferreira (Redação em Campo – 11/3/2012).

Com desfalques e mudanças por opção técnica, o Operário Ferroviário Esporte Clube (OFEC) vai até a cidade de Apucarana encarar o Roma em um jogo de ‘seis pontos’.

As duas equipes estão em situação parecida no Campeonato Paranaense. Ambas lutam para se distanciar da zona do rebaixamento. Além disso, têm entre si apenas um ponto de diferença.

O Fantasma está na nona colocação geral com 12 pontos enquanto o Roma detém a 10ª posição, um ponto atrás. A vitória é fundamental para as duas equipes tanto pelos pontos a serem contabilizados quanto por restabelecer a confiança para a continuação do certame.

“É incrível como a gente só pega time que está mal. Nunca pegamos um time que está bem para surpreendermos”, aponta o técnico do Operário, Lio Evaristo. O comandante fará modificações no alvinegro.

Por não contar com Filipe, Rogério e Ícaro, o treinamento vai manter Silvio no gol, com a estreia de Correia – das categorias de base – na lateral direita. Já o ataque será formado por Baiano e “pelo melhor jogador da equipe”, segundo o técnico, o jovem Maiquinho.

Além disso, o Operário conta também com outra estreia. O volante Paulo Foiani assume a posição de líder no meio de campo. “Temos que pensar um jogo de cada vez. O nosso jogo mais importante é sempre o próximo”, anuncia.

O jogo começa às 16h no Estádio Bom Jesus da Lapa. O Redação em Campo acompanha tempo real pelo Twitter e a Rádio Sant’ana, de Ponta Grossa, transmite a partida ao vivo a partir das 15h30.

FICHA TÉCNICA
ROMA X OPERÁRIO

Roma: Spada; Grafite, Luís Paulo, Tiago Coutinho e Gilson; Serginho, Bahia, Pedro Ivo e Léo; Souza e Alex Pires (Felipe Capixaba)
Técnico: Fábio Giuntini

Operário: Silvio; Correia, Neguete, João Paulo e George; Paulo Foiani, Goiano, William e Ceará; Maiquinho e Baiano
Técnico: Lio Evaristo

Estádio: Bom Jesus da Lapa, em Apucarana
Data/Horário: 11/03/2012, às 16h
Árbitro: Antônio Denival de Morais
Assistentes: José Carlos Dias Passos e João Marcelo de Souza

Por Emmanuel Fornazari (Redação em Campo – 11/3/2012).