Redação em Campo

A história foi escrita em Ponta Grossa. Neste domingo (10), o Operário Ferroviário entrou no seleto grupo de campeões nacionais. O Fantasma fez um jogo tranquilo, administrou a vantagem de cinco gols que tinha sobre o Globo (RN) e até mesmo foi derrotado pelo placar de 1 a 0. Nada para estragar o título da Série D, conquistado com um placar agregado de 5 a 1. Nesta partida, o gol da equipe visitante foi marcado por Tiago Lima.

Cerca de 9 mil pessoas acompanharam o primeiro título nacional do clube direto do Estádio Germano Krüger. Quem não conseguiu comparecer ao jogo acompanhou todas as emoções num telão instalado no Parque Ambiental, na parte central de Ponta Grossa.

Agora, a festa caminha para as principais avenidas da cidade. A tendência é que milhares de torcedores sigam comemorando madrugada adentro. A partir de agora, o Fantasma tem apenas os  compromissos da Taça FPF até o final de 2017. O campeonato deve servir como laboratório para jovens jogadores, pois a conquista do título e a eventual vaga na Série D já não interessam mais ao Alvinegro.

Globo abre o placar em falha de marcação
A boa vantagem construída no jogo de ida trouxe em massa o torcedor do Operário. Cerca de 9 mil pessoas compareceram à partida para empurrar a equipe e transformar o estádio num verdadeiro caldeirão.

Apesar disso, nem o placar adverso, nem a presença da torcida alvinegra pareciam intimidar o Globo. A equipe potiguar iniciou a partida com bastante vontade, brigando pela posse e marcando forte a saída de bola do Fantasma. O ataque, porém, não conseguia furar a barreira do Operário.

Quem chegava com mais perigo era o Alvinegro. Aos 18 minutos, Quirino escapou com velocidade pela direita, limpou o zagueiro e chutou, mas Dasaev conseguiu espalmar. Cinco minutos depois, foi a vez do Globo responder. Renatinho Carioca cobrou escanteio com efeito, a bola foi desviada para o centro da área e sobrou limpa para Tiago Lima abrir o placar.

O gol não abalou o Operário. A equipe da casa pressionou, mas a falta de pontaria prejudicou as investidas ofensivas do Alvinegro. Melhor para o Globo, que segurou o resultado e manteve um fio de esperança para a segunda etapa.

Operário tem maior volume, administra resultado com tranquilidade e confirma título
O Operário voltou melhor do intervalo. As triangulações ofensivas começavam a funcionar, levando perigo à meta defendida por Dasaev. Aos 10 minutos, Lucas Batatinha ganhou da zaga e chutou da entrada da área, obrigando o goleiro do Globo a fazer grande defesa para evitar o gol.

Outra arma do Alvinegro era a bola parada. O time do Globo cometia várias faltas  próximas à área, permitindo que o Operário chegasse com perigo. Aos 12 minutos, Lucas Batatinha foi derrubado na risca da grande área. Robinho chutou direto, mas a bola passou próxima ao travessão.

O Fantasma dominava a posse de bola, mas a defesa do Globo não permitia a passagem dos atletas adversários. A alternativa era arriscar de longe. Aos 30 minutos, Robinho bateu prensado de fora da área, mas a bola passou à direita do gol.

O final da partida foi de ataque contra defesa. O Alvinegro estava tranquilo com o resultado, e aguardou o apito final para iniciar a festa do título brasileiro da Série D.

FICHA TÉCNICA
OPERÁRIO 0 X 1 GLOBO-RN

Operário: Simão; Danilo Baia, Sosa, Alisson e Peixoto; Índio, Serginho Paulista, Jean Carlo e Robinho (Athos); Quirino (Dione) e Lucas Batatinha (Schumacher).
Técnico: Gerson Gusmão.

Globo: Dasaev; Ângelo, Negretti, Gravatá (Geovane) e Renatinho Carioca; Reinaldo, Erick, Tiago Lima e Eduardo (Pablo); Gláucio e Cosme.
Técnico: Luizinho Lopes.

Local: Estádio Germano Krüger, em Ponta Grossa (PR).
Data/Horário: 10/09/2017, às 19h.
Árbitro: Rodrigo D’Alonso Ferreira (SC)
Assistentes: Alex dos Santos (SC) e Éder Alexandre (SC)

Público/Renda: 8.679 pagantes | 8.830 total | R$ 247.480,00
Cartões Amarelos: Serginho Paulista e Quirino (Operário). Ângelo, Cosme e Érick (Globo).
Gols: Tiago Lima, aos 24’ do 1º tempo para o Globo.

Por Bruno Stadler (Redação em Campo – 10/09/2017)

Noventa minutos separam o Operário Ferroviário de seu primeiro título nacional. Neste domingo (10), o Fantasma encara o Globo-RN pela partida de volta da final da Série D. E a taça deve ficar em Ponta Grossa. No primeiro jogo, o Alvinegro construiu uma enorme vantagem ao vencer o adversário por 5 a 0 fora de casa. Agora, a movimentação na cidade tem sido grande para fornecer estrutura aos milhares de torcedores que devem amanhecer comemorando pelas ruas.

A confiança num bom resultado para coroar a conquista foi uma das prioridades na semana do Operário. Apesar disso, o técnico Gerson Gusmão não faz nenhum mistério sobre a formação titular. Em relação à última partida, o Fantasma fará apenas uma modificação. O volante Chicão, suspenso, abre espaço para a volta de Índio, que cumpriu suspensão na última partida. Quem também vai ficar de fora é o meia Washington, que está lesionado. Os demais atletas estão à disposição para o jogo.

O grande favoritismo, no entanto, não interfere no discurso cauteloso de Gusmão. Em entrevista coletiva nesta sexta-feira (8), o treinador declarou que cobrou dos jogadores uma concentração extra na partida final. “O momento agora é de ter calma, mas manter muito o foco. Faltam 90 minutos ainda. A gente sabe que é muito difícil reverter esta situação, mas no futebol não podemos descartar nada. Temos que ter uma concentração muito grande. A conversa tem sido em cima disso”.

O público no Estádio Germano Krüger será similar ao da partida do acesso, diante do Maranhão. Os ingressos para o jogo se esgotaram na última segunda-feira (4). Para os torcedores que não conseguiram adquirir o ingresso ou aderir aos planos de sócio-torcedor a tempo, a melhor alternativa é acompanhar o jogo num telão que será instalado no Parque Ambiental. Além do confronto, a programação contará com alguns shows antes da partida.

FICHA TÉCNICA
OPERÁRIO X GLOBO (RN)

Operário: Simão; Danilo Baia, Sosa, Alisson e Peixoto; Índio, Serginho Paulista, Jean Carlo e Robinho; Quirino e Lucas Batatinha.
Técnico: Gerson Gusmão.

Globo: Dasaev; Ângelo, Jamerson, Negretti e Renatinho Carioca; Reinaldo, Erick, Tiago Lima e Renatinho Potiguar; Gláucio e Denis.
Técnico: Luizinho Lopes.

Local: Estádio Germano Krüger, em Ponta Grossa (PR).
Data/Horário: 10/09/2017, às 19h.
Árbitro: Rodrigo D’Alonso Ferreira (SC)
Assistentes: Alex dos Santos (SC) e Éder Alexandre (SC)

Por Bruno Stadler (Redação em Campo – 09/09/2017)

O futebol é sempre imprevisível, mas parece questão de tempo para o Operário Ferroviário conquistar seu primeiro título nacional. Neste domingo (3), o Fantasma teve atuação belíssima em Ceará-Mirim (RN), contra o Globo-RN, e colocou a mão na taça da Série D do Campeonato Brasileiro. A vitória por 5 a 0 veio com gols de Tiago Lima (contra), Lucas Batatinha, Quirino, Jean Carlo e Dione.

No jogo de volta, que acontece no próximo domingo (10), as arquibancadas do Estádio Germano Krüger devem ficar pequenas. A expectativa é de casa cheia para a final. A avenida, então, nem se fala. A festa deverá ser grande, mas o Operário ainda tem uma semana de trabalho na Quarta Divisão Nacional.

Operário constrói grande resultado na primeira etapa
A semana do Operário mostrou a expectativa em cima da primeira partida da final. Nas entrevistas com os integrantes da equipe, as respostas sempre se referiam à uma construção de resultado para dar tranquilidade para o jogo de volta. Em campo, os atletas mostraram que o discurso era verdadeiro.

O Fantasma começou indo para cima do Globo, mas as chances demoraram a aparecer. O primeiro lance de perigo do Alvinegro foi apenas aos 22 minutos de jogo. Robinho cobrou falta na área e, na disputa de bola, Tiago Lima desviou contra a própria meta e colocou o Fantasma na frente.

Cinco minutos mais tarde, o placar que já era bom para o Operário ficou ainda melhor. Após grande trama do ataque do Alvinegro, Jean Carlo finalizou, Dasaev fez grande defesa e na sobra, Robinho foi derrubado por João Vitor na área. O árbitro marcou a penalidade para o Fantasma. Na cobrança, Lucas Batatinha chutou forte para ampliar o placar.

O time da casa tentou responder aos 35 minutos. Renatinho Carioca cobrou falta e obrigou Simão a fazer grande defesa. No rebote, Reinaldo chutou e o goleiro do Alvinegro deu novo rebote. Gláucio, na pequena área, chutou para fora e desperdiçou grande oportunidade para o Globo. Após isso, os atletas do Globo foram barrados pela forte marcação do Operário. O Fantasma parecia contente com o resultado parcial: procurou não arriscar mais para evitar contra-ataques do adversário, e foi para o intervalo carregando uma boa vantagem.

Show do Fantasma
O Operário não recuou na segunda etapa. Logo aos 3 minutos, Robinho arriscou de fora da área, mas Dasaev se esticou todo e fez uma ótima defesa. Contudo, não demorou para o Alvinegro balançar as redes novamente. Aos 8 minutos, Lucas Batatinha faz passe rasteiro para o meio da área. Quirino, bem colocado, tem apenas o trabalho de empurrar a bola para o gol.

As melhores chances do Globo vinham nas bolas parada. Aos 14 minutos, Renatinho Carioca cobrou falta com perigo, mas Simão fez um milagre e evitou o gol. Aos 19, o desespero do Globo aumentou. Lucas Batatinha ganhou da defesa na corrida e cruzou na medida para Jean Carlo anotar seu gol.

O trabalho não parou por aí. Aos 31, Quirino aproveita falha da zaga do Globo para servir Peixoto na área. Sem goleiro, o lateral do Fantasma finaliza para fora e perde grande oportunidade. Sete minutos mais tarde, foi a vez de Dione deixar seu gol. Após cruzamento de Chicão, o meia-atacante do Alvinegro desviou para o gol, marcou o quinto do Operário e fechou o placar.

FICHA TÉCNICA
GLOBO (RN) 0 X 5 OPERÁRIO

Globo: Dasaev; Ângelo, Jamerson (Geovane), Gravatá e Renatinho Carioca; Reinaldo, Erick, João Vitor (André) e Tiago Lima; Gláucio e Denis (Eduardo).
Técnico: Luizinho Lopes.

Operário: Simão; Danilo Baia, Sosa, Alisson e Peixoto; Chicão, Serginho Paulista (Willian Daltro), Jean Carlo e Robinho (Dione); Quirino e Lucas Batatinha (Daisson).
Técnico: Gerson Gusmão.

Local: Estádio Manoel Barretto (Barrettão), em Ceará-Mirim (RN)
Data/Horário: 03/09/2017, às 17h.
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)
Assistentes: Dibert Pedrosa Moisés (RJ) e Michael Correia (RJ)

Público/Renda: 2181 pagantes|R$ 34950,00.
Cartões Amarelos: João Vitor, Ângelo e Tiago Lima (Globo). Chicão e Alisson (Operário).
Gols: Tiago Lima, contra, aos 22? e Lucas Batatinha aos 27? do 1º tempo, Quirino, aos 8?, Jean Carlo aos 19? e Dione, aos 38? do 2º tempo para o Operário.

Por Bruno Stadler (Redação em Campo – 03/09/2017)