Itápolis – SP

Superando o mau retrospecto e a arbitragem, o alvinegro voltou a mostrar raça e vontade para derrotar o Oeste fora de casa

Foram necessários quatro jogos com apenas um ponto somado, trocar de técnico, e buscar reforços, para o Operário acordar na Série D do Campeonato Brasileiro. Além de um esquema tático diferente – com três zagueiros – o Fantasma mostrou algo que treinamentos não desenvolvem: postura!

“Com certeza foi nosso principal diferencial. O time batalhou, se esforçou, lutou até o final e soubemos utilizar nossa proposta de jogo. Postura, vontade, isto é de cada um. Conversei com cada jogador e surtiu efeito. Foi uma entrega”, avaliou técnico, Igor.

O Operário não abdicou de atacar durante a partida, porém, primeiro se defendia bem, para depois sair em contra-ataques, ou em jogadas bem armadas. A entrega do time ficou evidente também nas substituições. As três (Elvis, Zé Leandro e George) foram por cansaço ou pequenas contusões.

O gol do Operário saiu no primeiro tempo. Após enfiada de bola de George, Marcelinho adentrou a área e foi derrubado. Ícaro bateu com força e precisão no alto do canto direito. O Fantasma ainda teve outro pênalti não marcado, também, em Marcelinho, cartões amarelos e a expulsão de Ícaro questionados.

“A arbitragem nos prejudicou bastante. Teve uns lances em que não dá pra aceitar, um pênalti, e os cartões que não entendemos. Vencemos a arbitragem também”, afirma o zagueiro Marcelo.

Melhor do jogo
O atacante Marcelinho foi o responsável pela jogada de dois pênaltis, um marcado, outro não. Além disso, era a válvula de escape da equipe pelo lado direito. Com dribles e velocidade criou boas chances e quase fez um golaço quando driblou três adversários. Falta perna para terminar de driblar o quarto e chutar para o gol.

Cerâmica
Agora o Operário vai enfrentar o Cerâmica, no Estádio Germano Kruger, no próximo domingo (04/09), às 16h. E o técnico não vai poder contar com o atacante Ícaro, suspenso. Porém, pode ter uma boa novidade. O meia Ceará voltou a treinar e deve ser opção.

“A ideia é começar com ele como titular, ao lado do Élvis. Com isso, voltaríamos para o 4-4-2. Mas ainda precisamos amadurecer a ideia”, explica o treinador, Igor.

Por Emmanuel Fornazari (Net Esporte Clube – 28/8/2011).

No final da tarde deste sábado (27), o Operário foi até a cidade de Itapólis, no interior de São Paulo, enfrentar o Oeste, em partida válida pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro de Futebol da Série D. Um jogo de bastante equilíbrio na etapa inicial e de pressão total do Oeste no segundo tempo. Porém, foi com um gol de pênalti, aos 40 minutos do primeiro tempo, que Ícaro garantiu a primeira vitória do Operário no campeonato. Porém, mesmo com os três pontos conquistados, o time ainda segue na lanterna do Grupo A7. Mas o resultado positivo motiva o elenco a vencer as três últimas rodadas que faltam para encerrar a 1ª fase e tentar avançar na competição.

Jogo equilibrado. De pênalti Operário abre o placar
Nos primeiros minutos da partida, o Oeste saiu pra cima do Operário. Porém, logo o Fantasma conseguiu dar uma esfriada, marcando bem e procurando tocar bola. Logo aos 6 minutos, o Operário teve boa oportunidade de bola parada. Após falta em cima de Ícaro na meia direita, Elvis cobrou e a bola fez uma curva passando com perigo na meta de Paulo Musse. Mas os donos da casa, também quase marcaram, após falha da zaga do Operário. Lucas ficou sozinho, mas acabou mandando pra fora.

E o jogo seguia movimentado. O Oeste atacando e o Operário no contra ataque. Mas o jogo com muita marcação, também tinha muitas faltas. Aos 30 minutos, mais uma falta perigosa para o Oeste. Seis jogadores do Operário na barreira. Fabrício Carvalho bateu, a bola explodiu na barreira, voltou pra ele, que mandou novamente na área, mas a zaga do Fantasma afastou.

Em seguida, nova chance do Oeste. A defesa do Operário deixou Gabriel descer sozinho, que chutou forte de perna direita, mas o goleiro Fabrício tirou pra escanteio. Na cobrança, Dudu. E novamente o arqueiro Fabrício afastou e num bate e rebate, George ficou com a bola e saiu em contra ataque trabalhando com Elvis e China. Mas no chute de George, Paulo Musse defendeu com tranqüilidade.

E aos 39 minutos, o gol apareceu. Após Marcelinho ser derrubado na área, o juíz sinalizou penalidade máxima para o Fantasma. Ícaro cobrou sem chance de defesa para Paulo Musse e garantiu a vitória parcial. Final do 1º tempo: Oeste (SP) 0 x 1 Operário.

Oeste é só pressão e Operário segura
Na etapa complementar, o técnico Igor não efetuou nenhuma mudança no intervalo. Já o Oeste teve a entrada de Wagner no lugar de Fabrício Carvalho. Sem alterações, o Operário buscava segurar mais a bola e nas oportunidades que surgiam acabava desperdiçando. Já o Oeste, sempre perigoso, tentava trabalhar a bola e quase conquistou o empate. Marcinho e Wagner desceram e chegaram com perigo na área. No chute, Fabrício defendeu em dois tempos.

E o Oeste passou a dominar mais a partida e chegar cada vez mais perto do empate. Em jogada de Leandro Mello com Thiago Azulão, mais uma vez o ataque do Oeste chegou perto. Na sobra, a bola ainda ficou com Adriano, mas a zaga do Operário conseguiu afastar. Porém, o Fantasma não mostrava a mesma disposição da etapa inicial, e cada vez mais o Oeste seguia dominando a partida.

No final, apesar de toda a pressão, o Operário ia segurando como podia. E quando o Oeste chegava, Fabrício saía bem na defesa. Aos 45 minutos, após ataque do Oeste a bola ficou com China que tocou pra Serginho Paulista e tentou sair em velocidade, mas a bola saiu pela lateral. Novamente em mais uma ataque do Oeste, Adriano Alves fintou, mas Marcelinho conseguiu afastar. E no fim, prevaleceu o único gol da partida e o Operário conquistou a primeira vitória após sete rodadas no Campeonato Brasileiro da Série D.

Na próxima rodada, o Operário recebe o Cerâmica (RS), no Germano Krüger, em Ponta Grossa. E o Oeste (SP) folga.

FICHA TÉCNICA
OESTE-SP 0 X 1 OPERÁRIO-PR

Oeste-SP: Paulo Musse; Lucas, Adriano, Rafael Pedro e Júlio César; Leandro Mello, Gabriel, Alex Willian e Dudu (Thiago Azulão); Marcinho e Fabrício Carvalho (Wagner).
Técnico: Moacir Júnior.

Operário-PR: Fabrício; Marcelo, Nelinho e João Paulo; China, Zé Leandro, Serginho Paulista, Élvis e George; Marcelinho e Ícaro.
Técnico: Igor

Local: Estádio Municipal dos Amaros, em Itápolis-SP.
Data/Hora: 27/08/2011, às 18h30.
Árbitro: Flávio Henrique Coutinho-MG.
Assistentes: Alex Alexandrino-SP e Daniel Paulo Ziolli-SP.

Cartões amarelos: Fabrício,Dudu pelo Oeste (SP). João Paulo, Zé Leandro, Ícaro pelo Operário
Gols: Ícaro, de pênalti, aos 40 minutos do 1º tempo para o Operário.

Por Fabia Ioscote (Redação em Campo – 27/8/2011).

O Operário Ferroviário venceu a primeira partida no Campeonato Brasileiro da Série D. O Fantasma de Vila Oficinas venceu o Oeste, de Itápolis (SP), pelo placar de 1 a 0 e segue respirando na competição. O gol do jogo foi marcado pelo atacante Ícaro, de pênalti, aos 20 minutos da primeira etapa.

Superior durante praticamente toda a partida, a equipe de Ponta Grossa somou três pontos e agora vai se preparar para o jogo contra o time do Cerâmica (RS), que está marcado para o próximo domingo, dia 4, no Estádio Germano Krüger.

Por Marcos Silva (Diário dos Campos – 27/8/2011).