10/09/2017

Depois da partida, muitas pessoas seguiram para a Avenida Vicente Machado para comemorar o título da Série D

Um título para ficar na história e um jogo que será guardado na memória dos torcedores marcaram o domingo fantasmagórico no Estádio Germano Krüger. Mas não foi apenas em Vila Oficinas que teve comemoração. A Prefeitura de Ponta Grossa, a Rede Massa e o canal Esporte Interativo transmitiram ao vivo o jogo da final da Série D do Campeonato Brasileiro, entre Operário e Globo (RN), em um telão na Estação Saudade, especialmente para os torcedores que não puderam estar no estádio. Mais de 10 mil pessoas lotaram o gramado da antiga estação, em um clima de paz e, claro, muita alegria.

A programação iniciou cedo. Desde o meio da tarde, a banda Camargo e os Bacanas e o cantor Cassiano Canavarro fizeram o aquecimento para o jogo. Durante a partida, a Rede Massa distribuiu bolas e faixas em alusão à partida. A festa após o título ficou por conta da animação da Interprise Banda Show, que surpreendeu o público com o espetáculo. Além de acompanhar o jogo, os torcedores puderam passear pela Expo&Flor e pela Feira do Livro, além de fazer um bom lanche nas praças de alimentação montadas para ambos os eventos.

O evento teve um forte esquema de segurança montado pela Secretaria Municipal de Cidadania e Segurança Pública, por meio da Guarda Municipal, que levou um efetivo de cerca de 50 profissionais ao local e entorno, além do ônibus de videomonitoramento. A Secretaria de Saúde também deixou de prontidão na praça uma ambulância e equipe do SAMU. Já a Secretaria de Obras e Serviços Públicos garantiu toda a limpeza do espaço, antes e após o evento.

“Essa festa só foi possível graças à união de diversas secretarias da Prefeitura, além da parceria com a Rede Massa e o canal Esporte Interativo. A torcida e a população ponta-grossense ganharam mais um grande presente, cultural e esportivo, neste domingo histórico, às vésperas da cidade completar 194 anos”, comemora o presidente da Fundação Municipal de Cultura, Fernando Durante.

Por Gabriel Sartini (aRede – 12/09/2017)

Com o placar agregado de 5 a 1, o Operário Ferroviário conquistou o título de campeão brasileiro da Série D, desta temporada 2017. Um fato inédito na centenária história do clube alvinegro de Vila Oficinas.

Quase 9 mil torcedores comemoraram o título na noite deste domingo (10), no Estádio Germano Krüger. O placar foi 1 a 0 para o Globo FC, mas o título já estava garantido, graças a vitória do Fantasma por 5 a 0, na partida de ida, em Ceará-Mirim, no Rio Grande do Norte.

No total, o time comandado pelo técnico Gerson Gusmão disputou 16 partidas na competição: 11 vitórias, um empate e quatro derrotas. Na próxima temporada, o Operário Ferroviário disputa o Brasileirão Série C, além da Divisão de Acesso do Paranaense. O artilheiro do time foi Quirino, com 5 gols.

Com a vantagem enorme sobre o adversário, o time comandado pelo técnico Gerson Gusmão entrou em campo sem pressão, enquanto a equipe do Globo FC tinha um só objetivo em mente: vencer a partida. O jogo começou com ritmo intenso e o Fantasma desperdiçou algumas oportunidades, também pela ótima atuação do goleiro Dasaev. Então, num escanteio para o adversário, Tiago Lima fez para o Globo, aos 23 minutos do primeiro tempo. Depois disso, o Fantasma continuou dominando a partida até o apito final, quando a torcida explodiu o grito de campeão no Estádio Germano Krüger.

Homenagem
O goleiro Simão jogou com a camisa do goleiro Danilo, que jogou no Fantasma no acesso em 2009 e foi uma das vítimas no acidente aéreo da Chapecoense, ano passado. Simão recebeu a camisa da mãe do goleiro, Dona Ilaídes, antes da partida começar.

Escalação

Operário Ferroviário: Simão; Danilo Baia, Alisson, Sosa e Peixoto; Serginho Paulista, Índio e Robinho (Athos); Jean Carlo, Quirino (Dione) e Lucas Batatinha (Schumacher). Técnico: Gerson Gusmão

Globo: Dasaev; Ângelo, Gravatá (Geovane), Negretti e Renatinho Carioca; Reinaldo, Erick, Eduardo (Pablo Franklyn), Tiago Lima e Cosme; Gláucio. Técnico: Luizinho Lopes

Público e Renda
Público pagante: 8.678 pessoas
Público total: 8.870 pessoas
Renda: R$ 247.240

Arbitragem
Árbitro: Rodrigo D’Alonso Ferreira (SC)
Assistente 1: Alex dos Santos (SC)
Assistente 2: Eder Alexandre (SC)

Da Redação (Diário dos Campos – 11/09/2017)

Seis horas da manhã de segunda-feira. O despertador toca e assusta. “Já está na hora de levantar?”. O corpo ainda pedia mais descanso, mais alguns minutos deitado, mas não dá tempo, é hora de ir para o trabalho. “Será que foi um sonho? Será que aconteceu tudo aquilo?”, é o sentimento, ainda de confusão com o susto do despertador. Passam-se alguns segundos até que cai a ficha: o Operário é campeão brasileiro da Série D.

O torcedor que invadiu a madrugada comemorando o título inédito do Fantasma não se importou muito em levantar cedo no dia seguinte. Mesmo com sono (e, para alguns, ressaca), o sorriso não sai do rosto do apaixonado por futebol e pelo time da cidade. Foram 105 anos de história, de alegrias e tristezas, de choros e celebrações, mas sempre muito amor, até que esse feito fosse alcançado. O grito, entalado na garganta há muito tempo, finalmente foi liberado: O Operário é campeão!

Embora as chances fossem baixíssimas, e o torcedor sabia disso, o Globo-RN veio para Ponta Grossa para fazer um jogo “digno”, nas palavras do próprio elenco. E foi isso o que conseguiram. Depois de abrir o placar com Tiago Lima, aos 24 minutos do primeiro tempo, o time potiguar até sofreu alguma pressão, mas conseguiu segurar o ímpeto do Fantasma, que tentava a todo custo fazer um gol para explodir os quase nove mil torcedores de alegria.

Sabendo da dificuldade em reverter o placar de 5 a 0, o Globo se contentou em vencer pelo placar mínimo. Não conseguiu o título, mas honrou, na medida do possível, a boa campanha que fez nesta Série D, com o acesso à Série C e bons resultados ao longo do campeonato – a goleada sofrida para o Operário foi o grande díspar da equipe na quarta divisão. Conseguiu tirar a invencibilidade do Fantasma dentro do Germano Krüger e, pelo menos, tentou deixar a festa do título um pouco menos brilhante.

Não conseguiu, é claro. O torcedor, que já comemorava desde o primeiro jogo da decisão, não se importou muito com o placar adverso. O que vale é a soma dos resultados. O que vale é o título brasileiro. O que vale é saber que tem calendário o ano inteiro em 2018, que o Operário não é só de Ponta Grossa, o Operário agora é do Paraná inteiro. O Estado amanhece preto e branco, e espera-se que siga assim de agora em diante.

O torcedor ocasional, que se deixou levar pela excelente campanha do time na Série D, pode se apaixonar pelo clube e acompanha-lo, também, em outras competições. O apoio da torcida será fundamental no próximo ano, quando o time volta a disputar a Divisão de Acesso e encara a Série C do Brasileirão. O Fantasma encerra a temporada 2017, que começou decepcionante, com um lugar cravado entre os 60 melhores times do Brasil.

Gabriel Sartini (aRede – 11/09/2017)