Em busca da primeira vitória no Germano Kruger, o Operário foi a campo se afastar da crise que estava no momento, no entanto ocorreu à estréia de Mateus, ex-coxa. Já o Atlético dito como o favorito da partida, obteve mudança de tática devido a ausência de Madson, logo assim, o Furacão foi em busca da liderança com a 3º vitória e manter a boa fase, e de fato apagar a má impressão da 1ª rodada, em seus torcedores e não obteve sucesso.

Operário mantém bem o ritmo de jogo e leva a melhor
Atlético inicia com a posse da bola, e já de inicio, o jogo esteve veloz, porém gramado bem escorregadio, devido à chuva que houve antes do inicio do jogo. Já em 10 minutos ocorreu um gol anulado, de Guerrón, que estava em posição de impedimento. Aos dezesseis minutos, o jogo muda de placar, com uma bola cruzada do Operário, e logo aproveita a falha da zaga do furacão, e Hevandro desvia na bola e deixa sem chance para o goleiro João Carlos, e já abre o placar no Germano Kruger. Logo após o gol, Marcos Pimentel leva cartão amarelo. Jogo continua pegado, e força física faz valer no jogo, devido à situação do jogo.

Em trinta minutos de jogo o Furacão chuta apenas uma vez no gol, 3 minutos com Lucas. No entanto seus principais jogadores não efetuaram um bom primeiro tempo, tirando a disposição de Guérron. Com placar na frente, Operário recua, e o time da baixada começa a desenvolver melhor suas jogadas, e aos quarentas minutos o jogo torna-se, lá e cá, com isso cartões amarelos chegaram aos jogadores do Operário Mateus e Serginho Paulista, já no Atlético, Paulinho Recebe o cartão. E assim percorreu o jogo com um minuto de acréscimo, mas nada que o placar se mudasse.

Com garra, Fantasma segura placar e vence
Segundo tempo inicia sem mudança nas equipes, já em quinze minutos o Atlético muda sua atitude, em relação a primeira etapa, porém se mantém na pressão do fantasma que se defende apenas deixando o placar da etapa inicial. Com isso tudo Sergio Soares efetua sua primeira mudança no Furacão, tirando Branquinho e colocando Henan. Com o jogo melhor para o Furacão, Operário comete várias faltas, e Rilbert, leva cartão amarelo, com o Operário na retranca, Amilton obtém mudança deixando Lucas Michels sair para entrada de Edson Grilo, fazendo sua despedida no Fantasma. Com a saída do Deivid o Atlético começa a perde o espaço em campo, e em trinta e dois minutos o Operário começa atacar, foi em uns desses ataque que Manoel faz falta sem bola e leva cartão vermelho. Com uma mais o Operário sai veloz no contra-ataque e Jogo ficou mais aberto, no entanto a torcida faz a festa apoiando para a primeira vitória do Fantasma no Germano Kruger, Já Iván Gonzales não teve a calma, e chutou sem bola o jogador do Operário e levou cartão vermelho e com 4 minutos de acréscimo jogo mantém da mesma forma que o termino da etapa inicial, 1 X 0 para o Operário.

FICHA TÉCNICA

OPERÁRIO 1 X 0 ATLÉTICO

Operário: Ivan, Lisa, Vinicius, João Paulo, Gilson, Lucas michels(Edson Grilo), Serginho Paulista, Cambará(Serginho Catarinense), Rilbert, Mateus e Hevandro(Arilson)
Técnico: Amilton Oliveira

Atlético:João Carlos; Marcos Pimentel, Manoel, Rafael Santos e Paulinho; Alê, Paulo Baier, Branquinho (Henan)e Deivid(Iván Gonzalez) ; Guerrón(Gabriel) e Lucas.
Técnico: Sérgio Soares.

Local: Germano Kruger, em Ponta Grossa (PR).
Data/Horário: 26/01/2011, às 22h.
Árbitro: Leandro Júnior Hermes.
Assistentes: José Amilton Pontarolo e Dirceu Eloi Comin.
Público/Renda: 5.063 pagantes/ 86.990,00
Gols: Hevandro 16 minutos do 1º tempo (Operário)
Cartões Amarelos: Marcos Pimentel 16 minuto do 1º tempo(Atlético) , Paulinho 32 minutos do 1º tempo(Atlético), Mateus aos 34 minutos do 1º tempo(Operário), Serginho Paulista 38 minutos do 1º tempo (Operário)
Cartão vermelho : Manoel aos 32 minutos do 2º tempo, Iván Gonzalez aos 49 minutos do 2º tempo

Por Rafael Buiar (Redação em Campo – 27/1/2011).

Os comentários estão encerrados.