Sem grandes surpresas, Carlos Roberto Iurk foi reeleito presidente do Operário Ferroviário no último sábado. Com 167 votos, de um total de 207, equivalente a 80,6% dos votos, Iurk superou o candidato da oposição, Amadeu Santos, que recebeu 39 votos (houve um voto em branco).

Com o triunfo, Iurk conquista seu quarto mandato no Operário, e o terceiro consecutivo. A eleição vitoriosa dá ao presidente do Operário, seis anos ininterruptos à frente do clube, desde 2007. Além de uma vitória em uma eleição com concorrência, algo raro em Vila Oficinas nos últimos pleitos, Iurk será presidente do Operário quando o clube ponta-grossense completar cem anos, em maio de 2012.

Foto: CENTENÁRIO Iurk estará à frente do Operário quando clube completar cem anos

CENTENÁRIO Iurk estará à frente do Operário quando clube completar cem anos

O presidente do Operário terá o desafio de gerir um clube centenário, mas com estrutura, sobretudo de seu estádio, ainda precária, além de tentar levar o time profissional à condição de potência no futebol paranaense.

Entre as propostas defendidas por Iurk estão a construção de um ginásio para os associados, a manutenção da terceirização do futebol profissional, além de um a reforma no Germano Krüger, que ampliaria sua capacidade para, no mínimo, 15 mil torcedores.

“Foi uma eleição importante, em que o quadro associado ratifica a nossa caminhada iniciada há quatro anos, nos dá amparo ao que vínhamos fazendo até agora. Agora é dar continuidade ao trabalho, com muitas coisas a serem feitas visando o centenário do Operário”, declarou Iurk, que ainda propôs uma ‘união de forças’ em prol do clube, após as eleições. “É preciso parabenizar a chapa concorrente, que participou com legitimidade e ética, e chamar a todos, para que venham somar, em prol do Operário”.

Nos quatro mandatos de Iurk, o Operário viu seu time de futebol cair para a segunda divisão estadual e retornar à elite quase quinze anos depois. Foi sob a presidência de Iurk que o futebol profissional foi terceirizado, e sob este projeto o clube ponta-grossense obteve o acesso à primeira divisão em 2009. Antes mesmo de ser reeleito, o presidente do Operário anunciou que a meta para os próximos anos é ver o time profissional na Série B nacional, como uma forma de ‘presente’ no centenário alvinegro.

Para o Germano Krüger, o presidente reeleito elaborou o ‘Projeto Centenário’, onde cem sócios contribuiriam com R$ 10 mil (pagos em parcelas), e a quantia seria aplicada integralmente em uma reforma do estádio, capaz de deixá-lo apto para receber 15 mil torcedores.

Por Jeferson Augusto (Diário dos Campos – 14/12/2010).

Os comentários estão encerrados.