Equipe tenta hoje, diante o Nacional, fora de casa, a terceira vitória consecutiva no Estadual; triunfo, aliado a combinação de resultado pode colocar Operário na quarta colocação

O Operário Ferroviário emergiu de um cenário caótico no Campeonato Paranaense, envolvendo uma série de derrotas, atuações não convincentes em casa, cobranças e protestos da torcida, para uma situação mais tranquila, praticamente livre do rebaixamento, aspirando a uma vaga entre os primeiros colocados na fase decisiva do campeonato.

Hoje, às 15h30, a equipe ponta-grossense encara o Nacional de Rolândia, fora de casa, na última rodada da primeira fase. Uma vitória na tarde de hoje pode coroar a arrancada do time de Vila Oficinas, e ainda colocá-lo no octogonal decisivo.

Passada a turbulência, o Operário comemora a guinada na competição, e espera chegar na segunda fase do Estadual, e condições de brigar pelas primeiras colocações. “Melhor impossível”, descreve o atacante Clênio, sobre a fase que atacante e time atravessa. O jogador saiu do banco no jogo diante o Serrano e se transformou em protagonista da épica vitória por 2 a 1. “Sabíamos que tínhamos condições para isso (se recuperar na competição), e agora chegou a hora da onça beber água. Estamos preparados para ir para a segunda fase, conversamos bastante durante a semana e agora o mais importante é manter a concentração”, diz o centroavante, que hoje começa entre os titulares. Além de Clênio, outra novidade hoje é a presença de Digão na lateral-esquerda, ele ocupa a vaga deixada por Gilson, suspenso.

Baiano, que assim como o elenco deste ano, teve altos e baixos durante a competição (lesionado, ficou de fora por vários jogos, e por algumas vezes, teve sua condição de principal atacante e até então ídolo do time, questionada), celebra a boa fase, e prega o caráter de “decisão” para o jogo de hoje. “Nos acertamos na hora certa, conseguimos nos afastar do rebaixamento e hoje já pensamos classificação. Agora a gente tem outra batalha, com o incentivo de classificar o Operário e disputar a segunda fase”.

Uma vitória hoje à tarde pode classificar o Operário até mesmo entre os quatro primeiros. Para isso, além da vitória alvinegra, são necessários os tropeços do Paraná diante o Toledo, do Cascavel ante o Coritiba e do Paranavaí perante o Atlético. Caso consiga este feito, o Operário terá o direito de jogar quatro partidas no Germano Krüger, e os três jogos complementares seriam em cidades próximas como Irati e Curitiba.

Por Jeferson Augusto (DCMais – 21/03/2010).

Os comentários estão encerrados.