Após vencer o Joinville, Operário terá sequencia de jogos contra o Oeste, adversário direto por um vaga na próxima fase do Campeonato Brasileiro

Após conseguir somar os primeiros três pontos na Série D do Campeonato, o Operário Ferroviário volta suas atenções para uma sequencia de jogos contra um adversário direto por uma vaga na próxima fase do Brasileiro.

Após vencer o Joinville em casa, na primeira partida no Germano Krüger na quarta divisão nacional, o alvinegro agora terá pela frente uma espécie de “mata-mata” antecipado com o Oeste, de Itápolis, São Paulo. No sábado a equipe ponta-grossense terá a primeira partida no interior paulista, e a “volta” acontece no dia 8, no Germano Krüger.

Foto: VIVO Vitória em casa manteve vivas as chances do Operário na briga por vaga na próxima fase da Série D nacional

Oeste e Operário, assim como os demais integrantes da chave “A9” têm três pontos, e com isso o duelo com a equipe paulista passa a ser briga direta pela classificação para a próxima fase.

“Vai ser outra batalha. Assim como o Oeste perdeu na estreia e venceu em seguida, nós também. Está tudo muito equilibrado e vamos trabalhar essa semana para colocar todo mundo em condições”, analisou o técnico Caçapa, após a vitória por 1 a 0 sobre o Joinville, no último domingo.

A vitória em casa pôs fim a um jejum de gols que a equipe ponta-grossense vinha sofrendo neste segundo semestre. O gol de Edenílson, além da primeira vez que o Operário balançou as redes após o campeonato paranaense, também selou o equilíbrio na chave do time de Vila Oficinas.

Todas as equipes têm três pontos e saldo de um gol. Joinville e Oeste levam vantagem de terem dois gols marcados, enquanto que Operário e São José têm apenas um.

A partida em Itápolis, por hora está confirmada para às 19h30 de sábado, entretanto, pode ser adiantada em um dia, a pedido da equipe paulista. A direção do Operário afirma ainda não ter sido comunicada sobre uma possível transferência do jogo, mas afirma já ter um planejamento para o caso de mudanças de datas.

A expectativa em Vila Oficinas é pela recuperação do meia Rilber, substituído no intervalo na vitória sobre o Joinville, sentido dores musculares. Sem o camisa 10, o time ponta-grossense viu o ritmo de jogo decair consideravelmente no intervalo, sendo pressionado nos últimos minutos.

A arbitragem para o confronto entre Operário e Oeste foi confirmada pela CBF. Apita o jogo João Lupato, sendo auxiliado por Murilo Charão de Souza e Ezequiel Barbosa Alves, os três, do Mato Grosso do Sul.

Por Jeferson Augusto (DCMais – 28/07/2010).

Os comentários estão encerrados.