Paraná Online

O Atlético Paranaense recebeu o Operário na tarde deste sábado, na Arena, no famoso jogo de seis pontos. As duas equipes precisavam da vitória para não deixar o líder Coritiba se distanciar. Quem levou a melhor foi o Operário, que venceu por 2 a 0 e assumiu provisoriamente a liderança do certame estadual com 9 pontos somados junto com o Coxa, enquanto que o Atlético segue em terceiro com 7 pontos. Próximo desafio do time comandado por Geninho será quinta-feira, contra o Roma, fora de casa.

O Operário não se limitou a ficar atrás no começo do jogo e o Atlético iniciou mostrando muita vontade e pegada. Primeira oportunidade foi do Furacão. Aos 4 minutos, Guerrón cruzou na cabeça de Paulinho, que testou perto, mas para fora. Aos 11 foi a vez do Fantasma assustar. Mateus bateu de fora da área com muito efeito e Renan Rocha fez grande defesa. Dois minutos depois o Operário abriu o placar. Lisa cobrou falta para área na cabeça de Mateus, que mandou no canto: 1 a 0.

O jogo era lá e cá e na sequência quase o rubro-negro empatou. Paulo Baier cobrou falta no ângulo e Ivan fez um verdadeiro milagre. Aos 22 mais Atlético. Nieto deu um passe magistral para Paulo Baier, que na cara do goleiro bateu por cima. Só dava Furacão, mas quem marcou foi o time de Ponta Grossa. Aos 35, Ícaro recebeu dentro da área e tocou no cantinho de Renan Rocha, que foi na bola, mas não conseguiu fazer a defesa.

Para o segundo tempo, Geninho, que lamentou as chances perdidas na etapa inicial, colocou Wagner Diniz e Kléberson nos lugares de Manoel e Vitor, respectivamente. As mudanças melhoraram o desempenho no lado direito atleticano, mas o rubro-negro simplesmente não conseguia levar perigo ao gol defendido por Ivan.

As oportunidades começaram a surgir a partir dos 20 minutos, mas novamente o goleiro Ivan apareceu bem fazendo duas grandes defesas em dois chutes de Mádson. Aos 29, Ceará deu um carrinho criminoso em Paulinho, recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso. Na sequência o Operário perdeu um gol incrível. Mateus escapou sozinho, cara a cara com Renan e chutou em cima do goleiro. No rebote mandou na trave. Atlético tentou pressionar para diminuir o placar, mas não conseguiu marcar. Final: Atlético 0, Operário 2.

Por Rodrigo Feres (Paraná-Online – 19/3/2011).

O Operário sacudiu a má fase e jogou para o lado do Atlético. Nesta quarta-feira, no estádio Germano Kruger, o Furacão foi derrotado por 1 a 0, e novamente o mal desempenho durante o jogo arrancou os protestos da torcida atleticana, que compareceu em bom número nos Campos Gerais.

Com o resultado, o Rubro-Negro cai para a sétima colocação, com seis pontos. Já o Fantasma sobe para o nono lugar, com quatro pontos.

Fantasma assombra o Furacão
Parecia que o Atlético iria mostrar uma postura diferente das últimas partidas e não assustaria o seu torcedor. Logo no início dominou e deu trabalho à defesa do Operário. Guerrón chegou a abrir o placar aos 10 minutos, mas, o tento foi bem anulado pela arbitragem, pois o equatoriano estava em posição irregular.

Assim como nas últimas três partidas, o Furacão saiu com o revés no primeiro tempo. O Fantasma abriu o placar aos 16 minutos em um chute de primeira de Evandro, que acabou desviando em Manoel e enganou o goleiro João Carlos. O tento do time da casa deu uma esfriada no jogo.

O Rubro-Negro chegava sem muito perigo nas bolas paradas de Paulo Baier e o Operário apenas administrava o resultado construído.

Jogo disputado
O segundo tempo começou disputado, mas novamente voltou ao marasmo da etapa inicial graças aos lances mais ríspidos cometidos por ambos os times. Quem tinha trabalho mesmo era a arbitragem. Tanto que o árbitro Leandro Júnior Hermes não titubeou quando o zagueiro Manoel deu um pontapé em Mateus, aos 32 minutos, e com o paraguaio Ivan González, que chutou o adversário no chão, no último minuto de jogo. Ambos foram expulsos.

Melhor para o Operário, que ainda teve uma grande oportunidade nos pés de Serginho Catarinense, no último minuto de jogo. Final em Ponta Grossa: Operário 1×0 Atlético.

Por Paraná Online (27/1/2011).