Brasileirão

Analisando a tabela da Segundona Paranaense, a situação do Operário Ferroviário parece, de certa forma, confortável. O time não teve derrotas durante toda a primeira fase da competição – tomou apenas um gol – e conquistou o principal objetivo estipulado para o início de temporada: a liderança da Divisão de Acesso. No entanto, a última semana não foi nada fácil em Vila Oficinas.

O motivo crucial para isso foi o adiamento das partidas do Grupo A da segunda fase da Segundona Paranaense. Sem ter data definida para o início das partidas, o Fantasma precisa correr contra o tempo para adequar o planejamento ao panorama atual. A preocupação existe por conta do tempo curto para o início da Série D do Campeonato Brasileiro. Em três semanas, o Operário inicia a disputa da quarta divisão nacional, e os jogos adiados da Segundona devem ocorrer em meio às datas da Série D.

Apesar disso, a definição do caso da paralisação do campeonato deve acontecer já nesta quinta-feira (27). Sobre o assunto, o técnico Gerson Gusmão explicou a interferência que a paralisação do campeonato gera no calendário do Alvinegro. “Essa paralisação é ruim para todos, não só para o Operário. Agora, o mais prejudicado é o Operário, por ter uma competição nacional logo em frente. Nós havíamos feito um planejamento e remanejado algumas datas para a fase final da Segundona e para o início da Série D. Agora temos que novamente sentar e pensar, mas a partir da definição da Federação Paranaense. Antes disso, não temos como alterar nada”, relatou.

Mudanças na zaga
A outra notícia ruim veio com a lesão do zagueiro Sosa. Nesta segunda-feira (24), durante treino coletivo do Operário, o defensor se chocou com o meia Murilo, fraturou o osso zigomático da face em quatro partes e precisou passar por cirurgia. Murilo, por outro lado, teve apenas um pequeno corte na testa e precisou levar um ponto. O processo de recuperação de Sosa dura em torno de três meses.

Por conta disso, Gersinho deve buscar alternativas no mercado para a disputa da Série D. “Precisamos, com a lesão do Sosa, de um atleta para a posição. Já vamos começar a trabalhar nisso. Ontem durante o treino eu já estava pensando nessa possibilidade. O treino estava acontecendo e já me vinham alguns nomes na cabeça, esperando pelo pior. Vida de treinador é assim mesmo. Não podemos perder tempo, e precisamos buscar fazer o melhor pelo clube”, disse o técnico em entrevista coletiva na terça-feira (25).

Por Bruno Stadler (Redação em Campo – 28/04/2017)

A virada para a segunda fase da Divisão de Acesso do Campeonato Paranaense começou mesmo truncada para o Operário Ferroviário. Além da primeira rodada ter sido suspensa, em decorrência do tapetão por parte do Grêmio Maringá, o Alvinegro teve uma baixa considerável no final da tarde de segunda-feira. O zagueiro Sosa vai ficar pelo menos três meses afastado dos jogos em decorrência de uma fratura no rosto, quando se chocou com o companheiro Murilo, num lance ocasional. O jogador foi prontamente atendido e deve passar por cirurgia.

Tapetão
O TJD absolveu a Portuguesa Londrinense, no caso do jogador irregular acusado pelo Grêmio Maringá, mas a rodada do Grupo 1 da segunda fase da Divisão de Acesso ainda está suspensa até esta quinta-feira, quando será julgada ação proposta pelo Grêmio Maringá.

Da Redação (Diário dos Campos – 25/04/2017)

Depois do fim da primeira fase da Segundona Paranaense, o Operário parece estar cada vez mais perto do acesso. Com o objetivo de terminar a primeira fase do campeonato na liderança alcançado, o Fantasma ganha nova “dor de cabeça” nas próximas semanas: o planejamento para a Série D do Campeonato Brasileiro.

Na primeira fase do nacional, o Operário terá três adversários: Brusque (SC), São Paulo (RS) e XV de Piracicaba (SP). A estreia é contra o Brusque, no Estádio Germano Krüger, no dia 21 de maio. Porém, vale salientar que o Fantasma tem jogo marcado da Segundona também em 21 de maio, contra o Iraty. Sendo assim, a partida do estadual deve ser mudada para o meio de semana. Como o Alvinegro será o único time a jogar nas quartas-feiras e domingos, será necessária uma rotatividade no elenco.

Tendo isso em mente, o técnico Gerson Gusmão afirmou que a diretoria alvinegra está em busca de reforços para concluir a montagem do elenco para a Série D. “Tem muitos nomes que estão aparecendo e nós estamos monitorando. Na próxima semana pode ser que apareça algum atleta, pois algumas negociações já estão adiantadas. Esperamos concretizar quatro ou cinco contratações para aumentar o nosso grupo em quantidade e em qualidade”, relatou o treinador em entrevista coletiva na última sexta-feira (14).

Necessidade do acesso
Desde a primeira coletiva de imprensa de 2017, a diretoria do Fantasma relatou que nenhum campeonato será deixado para trás. Naquela ocasião, Álvaro Góes, presidente do Grupo Gestor do Operário, afirmou que o objetivo do ano era conseguir o acesso nas duas competições que o time disputa no ano. Caso consiga o acesso no nacional, o Alvinegro volta a disputar uma Série C do Brasileiro depois de 25 anos.

Por Bruno Stadler (Redação em Campo – 18/04/2017)