O Operário entra em campo em uma situação perigosa, precisando da vitória para sair do descenso e tem disputa direta com o Prudentópolis

O técnico Gilberto Pereira considera a situação do Fantasma e espera voltar com a vitória Foto: Fábio Matavelli

O técnico Gilberto Pereira considera a situação do Fantasma e espera voltar com a vitória
Foto: Fábio Matavelli

O Operário enfrenta hoje o Prudentópolis, às 20 horas no Newton Agibert, o adversário é concorrente direto, já que tem o mesmo número de pontos, mas uma vitória a mais. Para o técnico Gilberto Pereira a situação é perigosa para todas as equipes. “A equipe está em um torneio que fica perigoso para todos. As pontuações estão muito apertadas, os jogos estão terminando e a gente tem que buscar uma vitória”, comenta Gilberto.

Para essa partida Gilberto fará uma fusão das equipes que já entraram em outras partidas durante o campeonato. “Nós juntamos duas formas de jogar, pegamos a parte defensiva que fizemos com o Londrina e a parte ofensiva que fizemos no último jogo aqui dentro. Vamos ver se conseguimos equilibrar essas duas coisas”, conta o técnico.

Gilberto ressalta que apesar da situação na tabela de classificação, os jogadores não podem se desesperar dentro de campo. “Estamos em uma colocação que incomoda, tanto nós como eles, é uma partida que terá um vencedor, mas não podemos fazer um jogo com essa importância com o desespero, porque se não entra consciente, você é surpreendido em vários fatores”, relata o técnico. Gilberto relata que, se for necessário tem equipe para começar e terminar a partida. “Temos formação para colocar uma equipe para começar, e outra para terminar, a gente não sabe o que vai acontecer, mas acho que essa junção de duas equipes, ela possa ficar uma equipe fique forte defensivamente e não perder a velocidade dos jogadores que estão na partida”, conta.

Em relação ao adversário, Gilberto diz esperar uma equipe que também está buscando vitória, mas que vai criar espaços para o Operário. “Espero uma que vai buscar, dentro dos seus recursos a vitória, mas também acho que vai sobrar muito espaço. Nós testamos como opção o André, Pedro e Marquinho, que era um jogador mais leve e o André mais ofensivo e mais atacante então podemos ter o Sandro um pouco mais a frente”, conta.

O técnico conta que conversou muito com os atletas para eles entrarem psicologicamente bem na partida. “Quase não treinamos, então levamos muito pouco de trabalho tático e de definição de bola posicionada, o restante é papo, é conscientização mostra para eles que precisamos suportar a pressão tanto dentro como fora de campo, que isso faz parte do futebol e que esse não é o momento de desesperar”, conclui o técnico.

Cleber é novo reforço
O Operário Ferroviário confirmou a contratação do volante Cleber, que estava na Campinense (PB). A negociação foi concretizada no início da tarde desta terça-feira, quando Cleber se apresentou na sede do clube e já treinou com o elenco.

Cleber junta-se a Richardson e Sidnei na disputa por uma vaga no time titular. A contratação, segundo a diretoria, aconteceu pela falta de peças de reposição no elenco alvinegro para o setor, já que Dime e Saymon estão no Departamento Médico – e ainda sem previsão de voltar aos gramados.

Cleber realizou um trabalho de condicionamento físico afastado do grupo principal, já que acabara de chegar de viagem. O treinamento foi conduzido pelo preparador físico Jackson Schwengbe. A previsão é que Cleber jogue já no próximo domingo, contra o Maringá, pela oitava rodada do Campeonato Paranaense.(Das Assessorias)

Por Rafaela Serrato (Diário dos Campos – 19/02/2014).

Uma resposta a Diário dos Campos: Sinal vermelho para o alvinegro