Após a vitória do último domingo o Fantasma se manteve na nona posição da tabela, a próxima partida será contra o líder Coritiba

Jorge Preá foi autor do gol de pênalti da equipe, na quinta-feira o Operário enfrenta o Coritiba Foto: Fábio Matavelli

Jorge Preá foi autor do gol de pênalti da equipe, na quinta-feira o Operário enfrenta o Coritiba
Foto: Fábio Matavelli

O Operário venceu a partida contra o Maringá no último domingo(23), garantiu os três pontos, mas não conseguiu sair da zona do descenso, que é o grupo das equipes que menos pontuaram durante o campeonato. Por outro lado o alvinegro, está a três pontos do Coritiba, que é o líder e empatado em número de pontos com outras três equipes: Paraná Clube, Cianorte e Prudentópolis, todas têm 11 pontos, mas uma vitória a mais que o Fantasma. A próxima partida é na quinta-feira, contra o Coritiba, no Couto Pereira.

Em entrevista coletiva após partida, o técnico Gilberto Pereira comentou sobre a posição do Operário e sobre os números da tabela. “Estamos em uma posição incômoda? Estamos. Mas o que a gente precisava era sair de uma mesmice, de um marasmo sem vitórias com isso o psicológico do jogador fica muito baixo. Nós estamos com mais gente na linha de frente (na tabela de classificação), então o campeonato está aberto ainda, precisamos saber o que há de bom, corrigir o que está ruim “, relatou Gilberto.

Para o técnico as próximas partidas serão para buscar a classificação. “Eu espero que lá na frente a gente consiga a classificação, então será um novo campeonato e uma nova forma de trabalhar. Temos que fazer muita coisa e sair dessa zona (descenso). Mas a equipe buscou jogar e acho que isso é um ponto importante”, comentou Gilberto. Em relação à próxima partida o técnico relatou que quer somar pontos. “Quando se joga tem que ter objetivo de somar, jamais perder. O que eu quero não vai acontecer no jogo toda hora. Tirando derrota, qualquer coisa me serve”, expõe o técnico.

O meio-campo Sandro falou do resultado, do fato do Operário não avançar na tabela e sobre as outras partidas que o Fantasma terá. “Infelizmente o resultado do Prudentópolis não foi o que a nossa equipe esperava. (Dentro de campo) Prevaleceu a união do grupo, a equipe nesse jogo foi aguerrida, melhorou bastante. Temos que fazer nosso trabalho, procurar ganhar os jogos daqui para frente, e assim conseguir entrar no grupo dos oito”, disse o jogador.

Sobre a partida, Gilberto relatou que os jogadores tiveram outra atitude dentro de campo. “Eu não vi em nenhum momento nossa equipe sofrer, a não ser um chute que acertou na trave. Foi uma equipe organizada, hoje(domingo) não teve ‘chutão’. O Maringá taticamente joga, não fica dando ‘chutão’, então a gente teve muita dificuldade. Tivemos que arriscar alguma coisa para sair do 0 a 0. A atitude que tivemos foi boa, em nenhum momento entramos em desespero, mesmo no momento crítico depois da expulsão (de Andrezinho aos 39 minutos)”, explicou Gilberto.

Estreante garante vitória
O Operário venceu a segunda partida em casa no último domingo (23), no jogo contra o Maringá, pelo placar de 1 a 0. O gol veio dos pés de Jorge Preá, com isso o Fantasma soma duas vitórias, cinco empates e uma derrota.

A partida foi de reclamações em relação ao árbitro Fabio Filipus. No primeiro tempo o Operário teve chances de abrir o placar, mas as duas equipes foram para o intervalo sem marcar. No segundo tempo o técnico fez algumas substituições, saiu Lucas Batatinha para a entrada de Jorge Preá, aos 20 minutos Sidnei sentiu dores e foi substituído por Andrezinho.

Aos 39 minutos Andrezinho, caiu dentro da área, o árbitro entendeu que o jogador havia simulado e deu cartão amarelo para o atacante, como ele já tinha um cartão, foi expulso e o Operário ficou com um a menos. O alívio do torcedor alvinegro veio no final da partida aos 45 minutos do segundo tempo, Abuda caiu dentro da área, Jorge Preá cobrou pênalti e marcou.

Por Rafaela Serrato (Diário dos Campos – 25/02/2014).

Os comentários estão encerrados.