Dificuldade que já era apontada por Gilberto Pereira persiste no Operário e após a última partida departamento médico soma 10 jogadores

Lucas Batatinha aguarda o resultado dos exames para avaliação do nível da lesão

Lucas Batatinha aguarda o resultado dos exames para avaliação do nível da lesão

O Operário tem 10 jogadores do seu elenco fazendo tratamento no departamento médico: os atacantes Ícaro, Abuda e Lucas Batatinha; os volantes Sidnei, Dime, Saymon; os laterais Maurin, Alex, Correia e o zagueiro Vitor Hugo.

O médico do clube, José Augusto Bach, comentou que três jogadores não poderão mais entrar em campo durante o restante do Campeonato Paranaense: William, Saymon e Vitor Hugo, que se machucou no treino da última sexta-feira.”São lesão extensas, e dificilmente esses jogadores vão poder entrar outra vez, alguns precisam de operação, o que torna mais difícil o retorno deles para o campo”, comenta José Augusto. Alex está com lesão na panturrilha retornar nas últimas partidas do Campeonato Paranaense. Dime começa trabalho de transição entre o ‘DM’ e os treinos, mas não tem previsão de retorno, o atleta rompeu a ligação do joelho.

Já Sidnei e Ícaro estão evoluindo e vão participar do treino para ver se tem condições de entrar em campo. “Ícaro participou de um coletivo, mas voltou a sentir, eles precisam estar bem recuperados para entrar, 100%, se não, eles voltam a sentir as dores”, relatou José Augusto. Lucas Batatinha e Abuda aguardam o resultados dos exames que fizeram, para que seja possível a avaliação de José Augusto.

O médico relata que é preciso tempo para que a recuperação desses atletas seja completa. “Infelizmente é muita lesão, precisamos recuperar isso, mas precisamos de tempo, se não as coisas acabam se repetindo”, disse Bach.

Essa dificuldade já era apontada pelo ex-técnico Gilberto Pereira, que já havia relatado a dificuldade de não poder repetir o time devido os constantes afastamentos por lesões. Na entrevista coletiva do último domingo Paulo Foiani falou dessa situação e ressaltou a dificuldade de montar a equipe nessas. “A questão de trabalho, temos que ter muita precaução e cautela, conversei com o meu preparador físico e a gente está tendo um pouco de dificuldade, não podemos exigir muito dos atletas, porque eles estão sentido, e às vezes não é questão muscular ou física é mais pelo psicológico”, conta Foiani.

Para o técnico assim é possível fazer teste com outros jogadores, mas para isso relata que os atletas precisam estar preparados. “Independente de quem for jogar, todos têm que acreditar em si, e tem que estar bem preparados eu falo sempre. Quando você menos espera a oportunidade chega e se você não está preparado, não vai conseguir dar sequência no trabalho, mas se você se prepara, no jogo vai estar bem”, ressaltou Foiani.

Uma resposta a Diário dos Campos: Operário tem 10 jogadores no ‘DM’