Após mais um empate no campeonato o Operário precisa somar os três pontos para conseguir a classificação entre os oito

Gilberto diz estar confiante na classificação para a próxima fase e pensa na próxima partida de forma positiva

Gilberto diz estar confiante na classificação para a próxima fase e pensa na próxima partida de forma positiva

Após o último empate, fora de casa contra o Cianorte por 1 a 1, só a vitória interessa para o Operário na próxima partida contra o J. Malucelli, no domingo, para conseguir a classificação entre os oito melhores times do Campeonato Paranaense. Durante a campanha no campeonato foram seis empates, duas derrotas e duas vitórias e para cumprir a meta estabelecida pelo técnico Gilberto Pereira, o alvinegro precisa dos três pontos.

Em entrevista coletiva após a última partida o técnico relatou estar otimista para o jogo de domingo e para conquistar a soma dos 15 pontos. “É uma situação incomoda, mas eu ainda vejo algo que pode nos favorecer lá na frente, vou ser sempre otimista naquilo que eu projetei. Acho que com 15 pontos conseguimos a classificação” disse. O técnico acredita que é possível conquistar uma reação do time. “Nós estamos vivos na competição, vou ser positivo, pensar que a gente consegue com dificuldade ou não, mas temos que classificar”, comenta o técnico.

Para isso Gilberto ressalta que é preciso que os atletas joguem de forma diferente. “Precisamos mais do que nunca melhorar o futebol, a finalização, talvez aquilo que não aconteceu o campeonato todo, precisamos ter uma partida impecável dentro de casa, o torcedor está apreensivo e nós também. Nos cobramos e acho que as coisas vão acontecer”, explica Gilberto. Gilberto reconheceu que a situação do Operário é boa. “Eu sei que as coisas não estão fáceis precisávamos ter sutileza para definir os lances, ficamos com a expectativa da classificação de sair desse espaço incomodo”, relatou.

O técnico aponta como uma das dificuldades, o fato de nunca conseguir repetir uma equipe no decorrer do campeonato e espera que no domingo consiga montar um bom elenco. “Você sai de um jogo lamentando e pensando na equipe que vai entrar. A gente nunca conseguiu repetir uma equipe e isso traz dificuldade. A expectativa é primeiro ter um elenco para poder escolher aquilo que vamos colocar, estamos entrando com o que temos, domingo vamos fazer um jogo diferente e eu tenho certeza que o torcedor estará conosco”, expõe o técnico.

Em relação à partida da última quarta-feira (5), o técnico comentou que faltou um pouco de habilidade na hora de finalizar os lances de gols. “Ficamos devendo um pouco mais de capricho, para poder definir o lance e não ficar lamentando. Se não foi no jeito foi na força, mas ainda estamos com muita dificuldade para jogar, precisava ter uma atitude melhor. Hoje (quarta-feira) conseguimos, no segundo tempo, muito mais na raça e na vontade e ficou a impressão novamente que poderíamos sair com a vitória”, relatou o técnico.

O gol do Operário na partida veio dos pés de Bruno, no segundo tempo, que estreava com a camisa alvinegra.

Por Rafaela Serrato (Diário dos Campos – 07/03/2014).

Os comentários estão encerrados.