Empate não agradou o técnico Gilberto Pereira, que quer jogadores com outra postura dentro de campo na partida contra Rio Branco

Andrezinho marcou o gol do Fantasma, próximo desafio da equipe é contra o Rio Branco Foto: Fábio Matavelli

Andrezinho marcou o gol do Fantasma, próximo desafio da equipe é contra o Rio Branco
Foto: Fábio Matavelli

Devido ao empate na partida de estreia do Operário contra o Toledo, o técnico Gilberto Pereira, em entrevista coletiva, explicou que no jogo de quarta-feira irá buscar uma forma diferente de atuação dentro de campo, no último domingo(19) o placar ficou em 1 a 1.

Gilberto trocou a equipe durante o segundo tempo, mas quer mais evolução no próximo jogo. “Na quarta-feira precisamos de uma solução diferente e mudar a forma de jogar, porque já teve isso nesse jogo, mas infelizmente isso acontece quando se tem que fazer uma equipe durante campeonato”, disse Gilberto. O técnico ressaltou que agora a equipe precisa pensar na partida de quarta-feira. “Vivendo uma etapa de cada vez, o Rio Branco se torna um resultado super importante como uma equipe que largou, já que foi o resultado mais surpreendente e cabe agora fazer o mesmo com eles”, disse o técnico.

Gilberto conta que tinha uma equipe, que ele testou durante a semana, mas como alguns jogadores se machucaram ficaram de fora. “Durante a semana a gente tinha três jogadores de área e infelizmente ficamos sem eles, são situações que acontecem, futebol você não prepara para isso, tínhamos o William, Telê e Ícaro e o Lucas, que entrou no segundo tempo, estava programado para entrar durante a partida”, relata o técnico.

Em relação à atuação da equipe dentro de campo, Gilberto admite que esperava mais dos jogadores. “Eu já imagina a dificuldade, mas eu esperava um pouco mais , também não estou satisfeito com o resultado, porque nó tivemos condições de buscar um resultado diferente, nós tivemos um adversário e jogamos uma partida muito boa”, comenta.

Para o técnico faltou criatividade para o Fantasma. “O entrosamento vem a partir de cada jogo, nos 15 primeiros minutos foi chute para todo lado, vontade dos jogadores é grande, depois começaram a colocar a bola no chão, o adversário veio com propósito de ficar com bola no pé e em alguns momentos nós envolveu. Faltou qualidade criatividade e um pouco mais de brigar por cada momento da bola, fazer com que a bola fosse algo muito precioso, não demos o valor necessário”, expõe Gilberto.

Durante a partida a equipe errou muitos passes e não conseguiu acertar as finalizações, o técnico relata que o time precisa crescer. “Eu estou muito revoltado com aquilo que foi feito de trabalho e com o que criamos em jogo, precisamos crescer o mais rápido possível, porque eu não fico segurando ninguém e a cada momento estamos passando por situações e a gente não pode deixar o tempo passar em um campeonato tão curto”, desabafa.

O técnico destacou também o papel da torcida durante a partida. “O torcedor cobrou, mas incentivou muito, é isso que faz o torcedor ser diferente. Lógico que no final do jogo vaiou, até eu mesmo fiz isso. Porque eu também me cobro, mas o torcedor foi grandioso, não pode desanimar, mas fez a diferença e isso foi louvável, sabemos que precisamos crescer caso queira buscar uma das oito vagas”, relata Gilberto.

Operário empata com gol de pênalti
O Operário entrou em campo com : Marcelo; Correia; Itallo, Renê e Basso; Sidnei, Marquinhos, Luiz Fernando e Pedrinho; Andrezinho e Abuda. Ícaro que estava entre os relacionados no sábado, assistiu a partida da arquibancada.
No primeiro tempo, aos oito minutos da partida, Pedrinho cobrou falta, a bola sobrou para Itallo na área, mas ele acertou a trave, o jogo seguiu sem muitas chances para os dois lados. No final do primeiro tempo, o Toledo quase abriu o placar. Na volta do intervalo o técnico substituiu Luiz Fernando por Lucas Batatinha, outra substituição durante a partida foi a saída de Abuda para o Maycon entrar. Aos 11 minutos do segundo tempo em um contra ataque da equipe do Toledo, a defesa do Operário falhou e Marcel marcou o primeiro.

“O gol que tomamos foi muito mais por falha, situações isso é nítido, mas não queremos esconder de ninguém porque o torcedor é inteligente para ver que hoje poderíamos sair com o resultado melhor, apesar que criamos algumas coisas, mas foi muito pouco”, explica Gilberto.

Quando Abuda recebeu a bola na área e foi fazer o drible, tomou uma rasteira do zagueiro do Toledo, Henrique levou amarelo e como já tinha um cartão foi expulso, o empate do Fantasma veio dos pés de Andrezinho, que chutou no canto esquerdo e marcou. Mesmo com um a mais o Operário não conseguiu virar o placar e a partida terminou em 1 a 1 em Vila Oficinas.

Resultados de outras partidas
Prudentópolis 0 X 0 Atlético
Maringá 2 x 1 Coritiba
J. Malucelli 3 x 3 Arapongas
Rio Branco 1 x 0 Londrina
Paraná 2 x 0 Cianorte

Por Rafaela Serrato (Diário dos Campos – 21/01/2014).

Uma resposta a Diário dos Campos: Gilberto quer Operário diferente na quarta-feira