Neste domingo (3), os centenários clubes do Estado do Paraná, Rio Branco e Operário, se enfrentaram em Paranaguá, em jogo válido pela 5ª rodada do primeiro turno. De uniforme azul, o Leão da Estradinha entrou em campo buscando a primeira vitória no Paranaense 2013. O Fantasma estava em busca da primeira vitória fora de casa e se aproximar dos líderes do Paranaense. E o placar ficou na igualdade, em 2 a 2 no Estádio Gigante do Ititberê, em Paranaguá.

Com o resultado, o Operário soma 7 pontos na 5ºª posição, já o Rio Branco tem 6 pontos na 8ª posição.

Primeira etapa com poucas oportunidades
Sob chuva intensa, um jogo corrido, pegado e de pouca técnica o Operário começou pressionando a equipe da casa, tendo as maiores iniciativas da etapa inicial o Rio Branco só consegui chegar à área do Fantasma apenas nos contra-ataques. Aos 38 minutos, Cacá entrou como surpresa pela lateral chutou cruzado, no rebote Rone Dias chutou pra fora. Apostando no contra-ataque o Leão da Estradinha teve com Renan Meduna a melhor chance do primeiro tempo, tirando o Correia batendo forte de esquerda.

Sem chuva, etapa complementar movimentada
O que faltou de emoção no primeiro tempo sobrou na etapa complementar. O Rio Branco voltou para o segundo tempo pressionando o Operário. Mas foi no contra-ataque que Neguete deixou Maiquinho na cara do gol para abrir o placar em Paranaguá. Dois minutos depois em uma cobrança de falta, Fabio Alves bateu a bola desviou na barreira e foi no canto esquerdo do goleiro Silvio, igualando o placar.

Em um novo contra-ataque cinco minutos depois, o Operário com Alex Cazumba cruzou na pequena área e Alex Moreas só teve o trabalho de por pra dentro do gol fazendo o segundo gol da equipe visitante. Com o placar a favor, o técnico do Lio Evaristo mexeu no Fantasma deixando a equipe um pouco recuada.

O meio campo Rafael Conca deu trabalho a zaga do Operário. Em duas oportunidades ele deixou Marcos Tamandaré e Bahia livres na cara do goleiro Silvio. E foi aos 28 minutos que Bahia não perdoou, em mais uma bela jogada de Rafael Conca que tocou pro Bahia e com tranquilidade girou dentro da área e empatou a partida deixando tudo igual no Estádio Gigante do Itiberê. Final 2 a 2.

O técnico do Rio Branco, Amauri Knevitz avaliou o resultado da partida: “jogo bom, o resultado não era o que precisávamos, não precisávamos da vitória, mas dentro das circunstâncias duas vezes atrás do placar, o 2 a 2 não da pra gente desprezar, é levantar a cabeça porque temos mais um jogo dentro de casa.”

FICHA TÉCNICA
RIO BRANO 2 X 2 OPERÁRIO

Rio Branco: Rodrigo Café; Samuel, Valdir, Vladimir e Fábio Alves (Higor Gaúcho); Rafael Muçamba, Duda, Renan Meduna e Renan Taraves (Rafael Conca); Marcelo Tamandaré e Bahia.
Técnico: Amauri Knevitz.
Operário: Silvio; Correia (Maicon), Alex Moraes, Neguete e Cazumba; Edimar, Sidnei (Batista), Rone Dias (Maiquinho), Cacá e Sandro; João Paulo.
Técnico: Lio Evaristo.

Local: Estádio Gigante do Itiberê, em Paranaguá.
Data/Horário: 03/02/2013, às 17h.
Árbitro: Selmo Pedro dos Anjos Neto.
Assistentes: Daniel Cotrim de Carvalho e Fabrício da Silva Martins.

Público/Renda: 931 pagantes / 1.010 total / R$ 13.200,00
Cartões Amarelos: Duda (Rio Branco) Correia, Cacá (Operário).
Cartões Vermelhos: Renan Meduna (Rio Branco).
Gols: Fabinho aos 13 minutos do 2º tempo e Bahia aos 28 minutos do 2º tempo para o Rio Branco. Maiquinho aos 8 minutos do 2º tempo e Alex Moraes aos 19 minutos do 2º tempo para o Operário.

Por Guilherme Barchik (Redação em Campo – 03/02/2013).

Os comentários estão encerrados.