Apresentação do novo técnico alvinegro aconteceu na tarde de ontem em Vila Oficinas; comandante já marcou jogo-treino e começa trabalhos para o jogo contra o Coxa

Paulo Turra chega para dar paz ao torcedor alvinegro no Paranaense Foto: Rodrigo Covolan

Paulo Turra chega para dar paz ao torcedor alvinegro no Paranaense
Foto: Rodrigo Covolan

Nome: Paulo Turra, sobrenome: intensidade. Apresentado oficialmente na tarde de ontem no Estádio Germano Krüger, Paulo César Turra, de 39 anos, chega ao Operário Ferroviário com a missão de levantar o time na classificação do Campeonato Paranaense e recolocar o Fantasma de Vila Oficinas na Série D do Campeonato Brasileiro. Em quase 40 minutos de entrevista coletiva, Turra falou sobre as mudanças que fará no alvinegro e destacou em inúmeras oportunidades a intensidade que ele vai cobrar do grupo.

“O Operário tem que ter mais intensidade na maneira de jogar, e é isso que nós vamos implantar aqui. Sob meu comando, este time vai ter intensidade”, garantiu o gaúcho que levou o Cianorte as quartas-de-final da Série D no ano passado. Eleito melhor técnico do Estadual no ano passado, Paulo Turra elogiou a estrutura do clube e não descartou mudanças táticas no time, como também dispensas no elenco de 35 jogadores. “O Operário não está fechado nem para entradas e nem para saídas”, disse, afirmando que já entregou a LA Sports uma lista de possíveis reforços para o Fantasma.

Sobre a comissão técnica, o novo técnico afirmou que os profissionais que estão no clube não serão dispensados, caso do auxiliar técnico Paulo Foiani e do preparador físico Marcos Walczak. “Vamos manter os membros da comissão trabalhando, não descarto trazer mais algum auxiliar, mas a prioridade agora não é essa. Nossa prioridade é treinar bem o time para o jogo contra o Coritiba”, disse o técnico, que apresentou durante a coletiva outra característica: pensar nos adversários jogo a jogo.

Além disso, Paulo Turra falou sobre o que viu da equipe na derrota de 3 a 0 sobre o Atlético no sábado, duelo que ele acompanhou das cabines do Estádio Janguito Malucelli. “Um dos problemas que a equipe tem é a bola parada, o Operário tomou muito gol de bola parada. Outro problema é que o time demora muito para se compactar, principalmente quando está sendo atacado”, avaliou o comandante. Na partida diante do Furacão, o então interino Paulo Foiani treinou a equipe do banco de reservas.

Trabalho
Sem tempo para descanso, a primeira atitude de Paulo Turra no comando do Fantasma foi marcar um jogo-treino para os atletas que não atuaram diante do rubro-negro. Na noite de ontem, os reservas operarianos enfrentaram o Internacional de Campo Largo, que se prepara para disputar a Taça Paraná de Futebol Amador, no Estádio Germano Krüger.

Já a reapresentação do elenco acontece na manhã de hoje com trabalhos regenerativos, e na sequência os primeiros trabalhos com bola, que segundo Turra serão muito intensos. “Sei que não tenho muito tempo, mas tenho oito sessões de treinamento até o jogo contra o Coritiba e a gente vai procurar melhorar nestes detalhes [erros da equipe] com certeza”, disse.

Por Sebastião Machado Neto (Diário dos Campos – 05/03/2013).

Uma resposta a Diário dos Campos: Turra quer Operário ‘intenso’ no 2° turno