Operário treinou com portões fechados nesta sexta-feira; objetivo é esconder o jogo para enfrentar o Atlético. Paulo Turra e jogadores do Fantasma também não deram entrevista

Única parte do trabalho acompanhada pela imprensa foi o aquecimento dos goleiros Foto: Fábio Matavelli

Única parte do trabalho acompanhada pela imprensa foi o aquecimento dos goleiros
Foto: Fábio Matavelli

Quem foi até o Estádio Germano Krüger nesta sexta-feira à tarde ‘deu com a cara na porta’. O Operário Ferroviário, como já era previsto, fechou o treino de ontem para a imprensa e os torcedores alvinegros. A atitude faz parte da estratégia de esconder as alternativas do técnico Paulo Turra para o jogo de domingo, contra o Atlético, válido pela última rodada do returno do Campeonato Paranaense. A bola vai rolar a partir das 15h50, em Vila Oficinas, e o duelo vale a classificação do Fantasma de Vila Oficinas para a Série D do Campeonato Brasileiro.

A surpresa ficou por conta da decisão da comissão técnica em sequer liberar os jogadores, além do técnico Paulo Turra, para dar entrevistas antes do treino. Tudo isso mostra o foco do alvinegro, que quer deixar dúvidas na cabeça do técnico atleticano Artur Bernardes. Ao longo da semana, o comandante do alvinegro testou formações e peças diferentes principalmente no setor ofensivo, onde existe a briga para ver quem serão os meias de ligação e o companheiro de Paulo Sérgio no ataque. Já na lateral-direita, Maicon Macedo parece ser o favorito na disputa com Felipe Correia.

Após a atividade de quinta-feira, Turra destacou, em entrevista ao site oficial do clube, a evolução do time dentro de campo e também na tabela de classificação, mas prega concentração total para o jogo contra o rubro-negro. “Hoje quem fica esperando não vai a lugar algum. Tem que ficar ligado a todo instante e manter o foco, tanto nos treinamentos como na partida”, ressalta. Para o duelo de domingo, o Operário tem o desfalque do zagueiro Alex Moraes, suspenso, e do goleiro Carlão, que se lesionou na vitória de 2 a 1 sobre o Toledo.

Por outro lado, ainda existe a possibilidade, remota, de que Silvio volte a vestir a camisa 1 alvinegra após retornar de lesão. Inclusive, na única atividade que a imprensa e os torcedores puderam acompanhar em Vila Oficinas, Silvio participou do aquecimento dos goleiros ao lado de Éder e Serginho – provável titular na decisão diante do Furacão. Vale lembrar que o Fantasma precisa vencer o Atlético e torcer por derrota do J. Malucelli diante do Toledo para conquistar a vaga na quarta divisão nacional desta temporada.

Programação
Hoje, por volta das 10 horas, o elenco do Fantasma fará seu último trabalho antes do jogo: o time vai ao gramado do Germano Krüger, onde provavelmente deve apenas fazer o tradicional ‘rachão’. Após o almoço, a equipe segue para o hotel onde fica concentrada até horas antes de a bola rolar.

Enquanto isso, os ingressos seguem à venda para o jogo da seguinte maneira: os dois mil primeiros bilhetes serão vendidos ao preço de R$ 30 (arquibancada geral) e R$ 50 (arquibancada superior); a partir daí, até o final da tarde de hoje, os bilhetes custarão R$ 60 (geral) e R$ 100 (superior). Já no dia da partida, os ingressos ficarão ao preço de R$ 80 (geral) e R$ 120 (superior), em todos os casos com direito à meia-entrada para os beneficiários previstos em lei e também para as mulheres.

Por Sebastião Machado Neto (Diário dos Campos – 27/04/2013).

Uma resposta a Diário dos Campos: Suspense para manter o foco em Vila Oficinas