Fantasma enfrenta o Paraná Clube às 21 horas no Janguito Malucelli; alvinegro não vence desde 2011 no Parque Barigui e quer os três pontos para seguir sonhando com a Série D

Paulo Sérgio será a novidade no ataque, substituindo o lesionado Reinaldo Mineiro Foto: Marco Favero

Paulo Sérgio será a novidade no ataque, substituindo o lesionado Reinaldo Mineiro
Foto: Marco Favero

O Operário Ferroviário entra em campo hoje, às 21 horas, não pensando em outro resultado diferente da vitória. Apesar do duelo ser diante do Paraná Clube em Curitiba, no Eco-Estádio Janguito Malucelli, só os três pontos mantêm o Fantasma de Vila Oficinas vivo na briga pela vaga na Série D do Campeonato Brasileiro desta temporada. E para seguir pensando em calendário no 2° semestre, o alvinegro terá de quebrar um tabu recente: nas últimas três vezes que o time de Ponta Grossa jogou no estádio, que fica as margens do Parque Barigui, a equipe voltou de lá com um empate e duas derrotas.

A última vez que o Operário jogou no Eco-Estádio foi na última rodada do 1° turno do Estadual deste ano, quando o Fantasma foi derrotado pelo Atlético por 3 a 0. Antes disso, na 7ª rodada, o alvinegro já havia perdido para o J. Malucelli por 3 a 2, em jogo que causou a primeira ‘demissão’ do técnico Lio Evaristo do comando da equipe. Na temporada passada, a equipe de Vila Oficinas enfrentou o então Corinthians Paranaense na última rodada do turno, e ficou no empate e 2 a 2. A última vitória do Fantasma no Janguitão foi em 2011, quando o time princesino derrotou o Corinthians por 2 a 1.

Desde a temporada passada na equipe profissional do Operário, o lateral-direito Correia minimiza o tabu de não vencer no Janguito Malucelli. “Independente de tabu, nosso grupo está focado e fizemos um bom trabalho junto com o professor Paulo Turra nesta semana e temos condições de sair de lá com a vitória”, disse o defensor que saiu das categorias de base do clube. Inclusive, a defesa será o único setor onde o comandante do Fantasma não fará alterações para a partida contra o Tricolor, já que o time não tem desfalques por suspensão ou lesão.

Já no meio-campo, o Operário deve voltar a atuar com três volantes. A formação que venceu o Cianorte por 3 a 0 na última quarta-feira será repetida, com Jacio, Patrick e Sidnei na marcação e Rone Dias como único armador. No ataque, a alteração será forçada: após a lesão de Reinaldo Mineiro, Paulo Sérgio deve ser o camisa 9 do Fantasma na noite de hoje. “Muda um pouco a característica de jogo pela altura, pela velocidade, mas estou ciente da responsabilidade de entrar e ajudar o time”, destaca Paulo Sérgio, que marcou o segundo gol do alvinegro no empate contra o Rio Branco no domingo.

Jotinha
Adversário direto pela vaga na Série D, o J. Malucelli visitará o Operário neste Domingo de Páscoa, às 16 horas, em jogo que vai acontecer no Estádio Germano Krüger. A 7ª rodada do Campeonato Paranaense foi homologada na tarde de ontem pela Federação Paranaense de Futebol (FPF) e terá as seguintes partidas: Atlético x Londrina (no sábado); Rio Branco x Paraná, Nacional x Toledo, Cianorte x Paranavaí, Coritiba x Arapongas, além de Operário x J. Malucelli.

– Elemento –
CARLINHOS

Um dos destaques do Paraná Clube no 2° turno do Estadual e que vai enfrentar o Operário logo mais, o atacante Carlinhos foi formado nas categorias de base do futsal ponta-grossense. Filho do técnico Carlos Nunes, a joia paranista jogou pelos Colégios Sagrada Família e Sant’Ana, além de vestir a camisa do Clube Verde e do Santa Paula.

FICHA TÉCNICA
PARANÁ CLUBE: Luís Carlos; Ângelo, Anderson, Alex Alves e Gilton; Zé Luis, Júnior Capixaba e Lúcio Flávio; Carlinhos, Júlio César e JJ Morales – Técnico: Toninho Cecílio
OPERÁRIO FERROVIÁRIO: Silvio; Correia, Alex Moraes, Edimar e Alex Cazumba; Jacio, Patrick, Sidnei e Rone Dias; Maicon Veiga e Paulo Sérgio – Técnico: Paulo Turra

Arbitragem: Leandro Junior Hermes
Assistentes: Bruno Boschilia e Fabrício da Silva Martins
Estádio: Janguito Malucelli – Data: 28/03 – Horário: 21 horas
Ingressos: R$ 40 (visitantes)

Por Sebastião Machado Neto (Diário dos Campos – 28/03/2013).

Uma resposta a Diário dos Campos: Operário quer quebrar ‘tabu’ no Janguitão