Depois de sofrer gols nos minutos finais em quatro partidas consecutivas, Fantasma de Vila Oficinas quer voltar a vencer diante do Nacional de Rolândia, neste domingo, às 16 horas

O Operário Ferroviário joga neste domingo para dar fim a má fase que a equipe passa ao longo das oito rodadas do Campeonato Paranaense. Às 16 horas, diante do Nacional de Rolândia no Estádio Erick Georg, o Fantasma de Vila Oficinas busca a segunda vitória no torneio e ao mesmo tempo acabar com síndrome dos gols sofridos nos minutos finais de partida, fato que foi repetido nos últimos quatro jogos do alvinegro no estadual. Apesar dos desfalques por suspensão e lesão, comissão técnica e jogadores demonstram confiança no time que ocupa a 7ª colocação.

Para o jogo diante do lanterna do campeonato, o Operário terá quatro desfalques: o goleiro Silvio, o zagueiro Neguete e o meia Cacá (lesionados); juntamente com o volante Jacio e o lateral-esquerdo Alex Cazumba (suspensos). Na entrevista coletiva desta sexta-feira, o técnico Lio Evarsito já adiantou os prováveis substitutos e também destacou alguns dos problemas que a equipe passa durante o Paranaense, principalmente pela falta de tranquilidade nos momentos decisivos dos duelos, desde o jogo contra o Rio Branco – no dia 3 de fevereiro.

“Essa situação de tomar gols no final é aquela ansiedade, porque nós estamos perto de conseguir os resultados e não conseguimos. Mas o nosso grupo é fantástico e está trabalhando melhor a cada dia”, disse o técnico Lio Evaristo. Em Paranaguá, no dia 3, o Fantasma sofreu o empate em 2 a 2 aos 35 minutos do 2° tempo; três dias depois, o alvinegro mais uma vez sofreu a igualdade em casa, diante do Paraná Clube, também nos 10 minutos finais. No sábado de Carnaval, a derrota para o J. Malucelli veio aos 47 minutos da etapa final.

Na última partida da equipe de Ponta Grossa, na quarta-feira, a derrota diante do Londrina em Vila Oficinas saiu após a cabeçada do zagueiro Dirceu, aos 39 minutos do 2° tempo. “O torcedor e a imprensa tem todo o direito de cobrar, tem que cobrar mesmo. O grupo está consciente desta questão e quem não estiver preparado para isso tem que mudar de profissão”, destacou o técnico alvinegro. Além do revés diante do Tubarão, o Operário ainda teve a expulsão de Jacio e Alex Cazumba no 2° tempo.

Escalação
Aos responder as perguntas da imprensa, Lio Evaristo praticamente escalou a equipe titular do Fantasma para o jogo contra o Nacional. Com a lesão do zagueiro Neguete, Edimar retorna a equipe titular ao lado de Alex Moraes; já no meio-campo, Adoniran ocupa o lugar deixado pelo suspenso Jacio. Alex Cazumba cumpre suspensão e também dá lugar a outro jogador que já foi titular na campanha alvinegra, o lateral Fabinho. No ataque, Toni até agradou ao técnico do Fantasma, mas vai dar lugar a João Paulo. “Não tem o que esconder, desta vez vai o João Paulo. Vamos tentar um por vez até que a gente encontre a formação ideal”, brincou o comandante.

Ainda sobre o jovem de 20 anos que estreou no Fantasma na quarta-feira, o técnico pediu paciência aos menos experientes. “Juventude é um exercício de paciência. Ele é um jovem e juventude tem que ter calma, não é a hora dos meninos entrarem pra resolver o nosso problema”, completou. Lio comparou a situação de Toni a de Maicon Veiga e Patrick na última temporada, já que ambos estrearam com a camisa alvinegra na temporada passada.

FICHA TÉCNICA

NACIONAL: Vinicius; Rafinha, César, Rocha e Christian; Jamaica, Doriva, Guaru e Bruno Flores; Vieira e Tcharlles (Thiago Henrique) – Téc. Richard Malka
OPERÁRIO: Serginho; Correia, Edimar, Alex Moraes e Fabinho; Adoniran, Patrick, Rone Dias e Sandro; Maicon Veiga e João Paulo – Téc. Lio Evaristo

Arbitragem: Rafael Traci
Assistentes: Antônio Marcos Camargo e Everson de Souza
Estádio: Erick Georg – Data: 17/02 – Horário: 16 horas
Ingressos: R$ 20 (Visitantes)

Por Sebastião Neto (Diário dos Campos – 17/02/2013).

Os comentários estão encerrados.