Operário e Atlético se enfrentam às 15h50 no Germano Krüger; jogo vale Série D para o Fantasma e título do returno para o Furacão

Enquanto time treinou no Grêmio Kurashiki, palco da partida recebia últimos ajustes Foto: Fabio Matavelli

Enquanto time treinou no Grêmio Kurashiki, palco da partida recebia últimos ajustes
Foto: Fabio Matavelli

Não tem outra chance. O Operário Ferroviário decide neste domingo, às 15h50, sua sorte na temporada 2013. Diante do Atlético, jogando no Estádio Germano Krüger, o Fantasma de Vila Oficinas ou conquista sua vaga na Série D do Campeonato Brasileiro ou só terá futebol profissional em partidas oficiais no ano que vem. A missão do técnico Paulo Turra e de seus comandados será derrotar o Furacão, até agora invicto no 2° turno do Campeonato Paranaense, e torcer para que o Toledo derrote J. Malucelli no Janguito Malucelli.

Do outro lado, o rubro-negro da capital depende apenas de suas forças – vitória simples – para conquistar o returno do Estadual. Porém, caso os comandados de Artur Bernardes empatem com o Operário, passa a torcer para que o rival Coritiba não seja derrotado para o Londrina, em jogo que acontece no Couto Pereira. Já se perder para o Fantasma, o Atlético passa a depender de vitória coxa-branca para não perder a vaga na decisão para o Tubarão, que ostenta a melhor campanha da classificação acumulada da competição.

E para garantir calendário no 2° semestre, o Operário manteve o segredo. O treino que estava previsto para Vila Oficinas na manhã de ontem, que seria aberto para a imprensa, foi transferido para o Grêmio Kurashiki e não teve a presença dos jornalistas. Segundo a assessoria de comunicação do alvinegro, a ordem partiu do próprio técnico Paulo Turra. Significado de que a atividade – que era para ser um simples treino recreativo – serviu, na verdade, para tirar possíveis dúvidas que ainda pairem na cabeça do comandante da equipe de Ponta Grossa.

Time
Com isso, o Operário deixa ‘no ar’ possíveis alterações que possam ser feitas em relação ao time que perdeu em casa para o Nacional, há duas semanas, quando o Fantasma tinha como único desfalque o goleiro Silvio. Isso porque no jogo contra o Toledo, quando o alvinegro venceu por 2 a 1 fora de casa, quatro alterações forçadas na equipe acabaram dando resultado em campo.

Começando pelo gol, Serginho deve ser o titular com a contusão de Carlão e a condição de Silvio ainda não ser a ideal após lesão na vitória contra o Londrina no Estádio do Café. Na defesa, Maicon Macedo e Felipe Correia disputam a vaga na lateral-direita, enquanto Alex Cazumba retorna ao time titular na esquerda. Com a suspensão de Alex Moraes, a dupla de zaga será formada por Edimar e Josias Basso.

No meio-campo, a única condição confirmada é de Jacio e Patrick como volantes. Na criação das jogadas, Rone Dias, Sandro e Cacá brigam por vaga na equipe titular; ainda existe a possibilidade de que os três entrem em campo e o atacante Maicon Veiga, que volta ao time após cumprir suspensão, fique no banco de reservas. Já na camisa 9, Paulo Sérgio deve ser mais uma vez o principal atacante do Fantasma.

Bloqueio
A partida entre Operário e Atlético terá um esquema especial de segurança por parte da Polícia Militar, Autarquia Municipal de Trânsito (AMTT) e Guarda Municipal. Cerca de 150 homens vão trabalhar na partida, e, além da segurança das torcidas, haverá bloqueio de algumas vias de acesso ao Estádio para veículo.

A partir das 14 horas, a Rua Emílio de Menezes terá barreira de policiais a partir da Igreja Santa Terezinha. Já no sentido bairro-centro, a Visconde de Mauá será bloqueada na altura da Rua Aldo Vergani, já que o espaço será utilizado como estacionamento para os torcedores do Atlético.

DE OLHO
O Operário deixa clara a sua preocupação com a arbitragem da partida de logo mais. Bruno Boschila, um dos auxiliares do jogo em Ponta Grossa, foi responsável pela anulação do gol legítimo de Cacá no empate do Fantasma em 1 a 1 com o Paraná Clube neste 2° turno.

– Ficha Técnica –

OPERÁRIO: Serginho; Maicon Macedo (Correia), Basso, Edimar e Alex Cazumba; Jacio, Patrick, Rone Dias, Sandro e Cacá (Maicon Veiga); Paulo Sérgio – Técnico: Paulo Turra
ATLÉTICO: Santos; Léo, Rafael Zuchi, Bruno Costa, e Heracles; Renan Foguinho, Hernani, Elivelton e Marcos Guilherme; Edigar Junio e Douglas Coutinho – Técnico: Artur Bernardes

Arbitragem: Edivaldo Elias da Silva
Assistentes: Bruno Boschilia e Moisés Aparecido de Souza
Estádio: Germano Krüger – Horário: 15h50 – Data: 28/04

Por Sebastião Machado Neto (Diário dos Campos – 28/04/2013).

Uma resposta a Diário dos Campos: Domingo de decisão em Ponta Grossa