Tarde das marcas batidas no Estádio Germano Krüger, em Ponta Grossa. O Operário, que sobrou em campo contra o Rio Branco, marcou mais do que dois gols pela primeira vez na atual edição do Campeonato Paranaense. Outra marca batida foi pessoal e especial para o atacante operariano Baiano que marcou três vezes e chegou à artilharia do torneio com nove gols ao lado de Henrique, do Cianorte. O Operário continua na briga pelo título do 2º turno, enquanto o Rio Branco terá que tentar mais uma vez a recuperação em casa, desta vez contra o Roma.

Com um a mais em campo Operário construiu a vantagem
Dois times animados pelos últimos resultados entraram em campo no Germano Krüger, mas a alegria do Rio Branco durou pouco mais de seis minutos. Marcelinho entrou em velocidade na área do Leão da Estradinha e foi calçado pelo defensor, Evandro Rogério Roman não vacilou e marcou pênalti para o Operário, Baiano foi para a cobrança e Felipe nem na foto saiu, bola de um lado goleiro do outro. Operário na frente no placar.

Para piorar a situação do Rio Branco, Peu foi expulso após reclamação, aos 12 minutos, ele havia levado o primeiro cartão amarelo no lance do pênalti para o Operário. Com um começo de jogo bem pior do que o imaginado o Leão tentou se reorganizar em campo, mas o Fantasma era superior.

O desenrolar do jogo teve o ritmo um pouco mais calmo do que tivera no primeiro terço do jogo, mas mesmo assim o time de Ponta Grossa continuava melhor. Aos 33 minutos, Marcelinho fez boa jogada, dominou a bola, olhou para dentro da área e achou o artilheiro Baiano, que só empurrou para o fundo das redes. Segundo gol dele no jogo.

Daí até o final do primeiro tempo valeu aquela velha máxima de administrar o jogo para o Operário, já que tinha o controle da partida, apesar de o Rio Branco arriscar algumas tentativas, que não deram resultado. Assim, terminou a primeira etapa, com vitória do Fantasma por 2 x 0.

Tarde de Baiano, tarde de goleada do Fantasma
Na expectativa de tentar repetir o que acontecera no 1º turno do Paranaense, o Rio Branco veio para o 2º tempo afim de tentar uma virada heroica contra o Operário e, para isso, logo passou a arriscar contra a meta de Silvio.

Mas a primeira grande chance foi do Fantasma, após cruzamento de Ceará pela esquerda, Baiano perdeu o gol de frente com Felipe e também a oportunidade de fazer um hat-trick na partida.

Só que Baiano persistiu e foi premiado aos 14 minutos, quando roubou a bola da defesa do Rio Branco, foi em direção ao gol, esperou a definição do goleiro Felipe e mandou no canto superior esquerdo. Com os três gols, Baiano se torna o artilheiro do campeonato ao lado de Henrique do Cianorte, com nove gols. Além disso, era a primeira vez que o Operário estava marcando mais de gols em um jogo no Paranaense.

O Rio Branco só voltou a arriscar contra a meta de Silvio aos 28 minutos, o que mostrava o quanto o Leão estava mal em campo. O golpe de misericórdia veio aos 30 minutos após um cruzamento de Marcelo Carvalho que Ceará espetou para as redes do Rio Branco, vitória praticamente sacramentada.

Sem forças para reagir o Rio Branco não teve outra opção a não ser se segurar para não tomar mais nenhum gol até o final. O Operário ainda mandou uma bola na trave com Marcelinho, mas ficou mesmo no 4 x 0, vitória maiúscula para o Fantasma que briga pelo título, o Rio Branco vai ter que tentar a recuperação contra o Roma, em casa, no meio da semana. O Fantasma visita o Cianorte.

FICHA TÉCNICA
OPERÁRIO 4 X 0 RIO BRANCO

Operário: Silvio; Correa (Zé Leandro), Renato Saldanha (João Paulo), Henrique e George; Paulo Foiani (Marcelo Carvalho), Patrick, William e Ceará; Marcelinho e Baiano.
Técnico: Lio Evaristo.

Rio Branco: Felipe; Baiano, Rodrigo, Rafael Bonfim e Erlon; Peu, Duda, Renan Meduna (Diego Petri) e Serginho Catarinense; Maranhão (Lelê) e Gilson.
Técnico: Alan Aal.

Local: Estádio Germano Krüger, em Ponta Grossa.
Data/Horário: 25/03/2012, às 16h.
Árbitro: Evandro Rogério Roman.
Assistentes: Roberto Braatz e Everton Luis Caldas.

Público/Renda: 1.929 pagantes/ 2.027 total/ R$ 27.935,00.
Cartões amarelos: Baiano, Marcelinho, Renato Saldanha e Zé Leandro pelo Operário. Rafael Bonfim, Peu, Duda, Gilson e Serginho Catarinense pelo Rio Branco.
Cartão vermelho: Peu pelo Rio Branco.
Gols: Baiano, aos 6, aos 33 do 1º tempo e aos 14 minutos do 2º tempo para o Operário.

Uma resposta a Redação em Campo: Operário goleia Rio Branco por 4 x 0 e continua vivo na briga pelo título do 2º turno

  • Danieli Pedroso disse:

    Foi lindo ver o nosso FANTASMA ontem, pena que a torcida não prestigia como deveria, fora as torcidas organizadas que após o jogo entram em confronto pra ver quem é melhor, lamentável mesmo…