Como revelou à reportagem do Redação em Campo antes da partida contra o Clube Atlético Paranaense (CAP), o diretor de futebol do Operário Ferroviário Esporte Clube (OFEC), Maurício Barbosa, realizou a primeira dispensa no elenco.

O meio-campista Rilber deixa Vila Oficinas sem ter entrado em campo em 2012. Na verdade, o jogador não jogava há um bom tempo por conta de lesões seguidas. Rilber chegou em 2010 ao Operário, após bom campeonato paranaense pelo Paranavaí.

O meia não repetiu as atuações na Série D do Campeonato Brasileiro, mas mesmo assim foi mantido no elenco para o Paranaense 2011.

O então técnico, Amilton Oliveira, chegou a utilizar o atleta como titular, mas por problemas disciplinares afastou o atleta.

A maré de azar de Rilber continou. Primeiro com uma lesão no joelho, em seguida a mais grave, uma fratura no tornozelo. Operário, o atleta passou mais de 8 meses no estaleiro.

No começo do ano, Rilber conversou o RC e disse que “estava motivado e pronto para jogar”. Os mandatários do Operário alegam problemas internos para a dispensa.

“Foi uma decisão da diretoria”, resume o gerente de Futebol, Marcelo Sfeir ao desejar sorte ao atleta. “Logo ele vai encontrar outra equipe”.

Porém, em entrevista à Rádio Sant’ana, emissora parceria do Redação em Campo, Rilber disse que o técnico, Carlos Paiva, não queria aproveitá-lo e que os desentendimentos com o treinador e diretoria vinham desde de 2011.

Breno
O zagueiro Breno, que chegou a ser anunciado pela diretoria, não vai mais vestir a camisa do Operário. “Problemas na hora de fazer o contrato. Temos que ser realistas e mostramos o que podíamos oferecer, mas não deu certo”, explica o diretor de futebol, Maurício Barbosa. O Operário negocia com outros atletas para reforçar o elenco, no entato, não há previsão para confirmações.

Os comentários estão encerrados.