De acordo com o diretor administrativo do clube, Davi Aroldo Nascimento, disse que a venda de cadeiras cativas será a salvação do orçamento do clube em 2012

“Será a nossa salvação”, declarou o diretor administrativo do Operário Ferroviário, Davi Aroldo Nascimento, sobre a venda de cadeiras cativas, para os torcedores do time de Vila Oficinas. Com o comércio das cativas, a diretoria do Fantasma espera aumentar o orçamento mensal do clube e conseguir sanar o déficit da equipe que, de acordo com o presidente do Fantasma, Carlos Roberto Iurk, é de R$ 50 mil por mês. Além da venda das cativas, os dirigentes alvinegros seguem negociando com um patrocinador misterioso.

Cadeiras cativas, que custam R$ 2,1 mil à vista, já foram colocadas na arquibancada do Germano Kruger

Cadeiras cativas, que custam R$ 2,1 mil à vista, já foram colocadas na arquibancada do Germano Kruger

Mesmo apostando suas fichas na venda de cadeiras cativas, o Operário ainda não começou o comércio delas. “Ainda faltam finalizar alguns detalhes. Está atrasadíssima [a venda], deveríamos ter começado em dezembro”, disse Nascimento, ao relatar que no mais tardar, na próxima semana, o comércio deve começar. “O Diniz [diretor de publicidade e marketing] está terminando o projeto para a divulgação das cativas”, explicou Nascimento, que ainda comentou as consequências da demora. “Eu já poderia ter vendido, no mínimo, umas 50 cativas”.

Por Michael Ferreira (JMNews – 6/1/2012).

Uma resposta a JMNews: Operário Ferroviário aposta na venda de cadeiras cativas