Especialistas acreditam que o elenco montado pela diretoria do Operário está carente daquele jogador capaz de levar multidões ao estádio

Zeca, Arlindo, Leocádio, Nilson, Reinaldo, Ferrinho, Dico, Tião Quelé, Gracindo, Carlos Alberto Dias, Ivan e Lisa. Todos os nomes citados têm em comum o fato de se destacarem e serem ídolos, da torcida do Operário Ferroviário, quando defenderam as cores do alvinegro. “Não há nenhum jogador com características de ídolo, que possa levar a torcida ao estádio”, essas são as palavras do torcedor Alysson Antero em referência ao atual plantel do Fantasma, que, sem nenhum grande nome deixou a torcida carente de ídolo e daquele jogador que decide os jogos e leva multidões ao estádio, justamente no ano em que o clube comemora o centenário.

Jogadores desconhecidos tentam despontar e conquistar a torcida no ano em que o Operário comemora o centenário

Jogadores desconhecidos tentam despontar e conquistar a torcida no ano em que o Operário comemora o centenário

“Falta um líder para o Operário Ferroviário dentro de campo, aquele jogador que é a referência do time”, avalia o colunista do Jornal da Manhã, Altair Bail, que não vê no atual elenco do Fantasma, um atleta de forte identificação com a torcida. “O Ceará é um jogador que tem condições de se tornar ídolo e ‘chamar’ à torcida ao Germano Kruger. Além dele, quem tem chances de se destacar, nesta temporada, são o goleiro Gabriel e os atacantes Marcelinho e Baiano”, acrescenta. O apresentador do programa Esporte e Emoção, Cândido Neto, também acredita que no atual plantel do time de Vila Oficinas não há um grande nome. “Está bem difícil neste elenco achar um jogador com condições de ser um ídolo”, opina.

Por Michael Ferreira (JMNews – 13/1/2012).

Os comentários estão encerrados.