Dirigentes do Operário se esquivam e dão respostas evasivas sobre as negociações com um possível patrocinador

Com um déficit mensal de R$ 50 mil, a diretoria do Operário Ferroviário segue trabalhando em busca de patrocinadores para compor o orçamento e conseguir manter as finanças em ordem. No dia 27 de dezembro do ano passado, o Jornal da Manhã relatou que as multinacionais instaladas em Ponta Grossa – como Masisa, Tetra Pak, Batavo, Heineken, Bünge e Paccar – não tem interesse em patrocinar o clube, porque não teriam resultados com a ação. Tanto é verdade, que o diretor de futebol do Fantasma, Maurício Barbosa, deixou escapar que a empresa com a qual o clube negocia “é de fora da cidade”.

Segundo diretoria do Operário Ferroviário, atacante Ícaro (foto) e o meio-campista Ceará estariam sendo aliciados pelos dirigentes do Londrina - Foto: Clebert Gustavo

Segundo diretoria do Operário Ferroviário, atacante Ícaro (foto) e o meio-campista Ceará estariam sendo aliciados pelos dirigentes do Londrina - Foto: Clebert Gustavo

Em Vila Oficinas, o assunto ‘patrocinadores’ é tratado de forma sigilosa. Nos raros momentos em que aceitam falar sobre o tema, os dirigentes do Operário se esquivam. “Não podemos nos pronunciar a respeito”, disse o diretor de publicidade marketing, Ageu Diniz, que não confirmou e nem desmentiu a informação de que o Fantasma estaria negociando com um patrocinador de outra cidade. Diniz também foi evasivo, quando questionado, se o possível patrocinador cobriria o déficit mensal que o clube tem atualmente. “Não posso responder essa pergunta. Quando tivermos algo oficial, passaremos à imprensa”, respondeu.

Por Michael Ferreira (JMNews – 4/1/2012).

Uma resposta a JMNews: Diretoria do Operário Ferroviário negocia patrocínio em sigilo