Lio Evaristo não revela quem começa no meio do campo, e Operário tenta se reerguer no Paranaense, quando enfrenta o Cianorte hoje, em casa

Henrique deve formar a defesa do Operário hoje à noite, diante o Cianorte - Foto: Fábio Matavelli

Henrique deve formar a defesa do Operário hoje à noite, diante o Cianorte - Foto: Fábio Matavelli

Em meio à turbulência, com desfalques e troca de técnico, o Operário recebe um dos destaques do início do Campeonato Paranaense. O alvinegro terá pela frente o Cianorte, vice-líder do Estadual e invicto, hoje, a partir das 20h30, no Germano Krüger, e precisa vencer para reagir em uma campanha que até agora é bastante aquém do esperado para o Centenário da equipe.

Com técnico novo, mistério e motivação foram os elementos adotados em Vila Oficinas na véspera da sexta rodada. Na tarde de ontem Lio Evaristo, em seu segundo dia à frente do Operário, teve uma longa conversa – uma hora, aproximadamente – com os jogadores dentro do vestiário. Em seguida, os liberou para um treino recreativo. “O momento agora é de conversar, não tem muito o que fazer, tem que mostrar um pouco do sorriso, estou passando essa tranquilidade para os jogadores, a importância do jogo”, disse o novo técnico alvinegro. “Vamos ter que correr, não gosto de desculpa, os jogadores vão ter que mostrar porque que estão no Operário, precisava de uma mudança de atitude, e vim aqui para isso”, completou Lio, que preferiu não adiantar quem começa jogando.

A principal dúvida é no meio de campo, já que Elvis não está mais no clube e Edson Grilo está lesionado. A tendência é que Normando seja um terceiro volante e Marcelinho seja recuado, existindo ainda a possibilidade de Goiano começar entre os titulares. “Eu sei que isso (não revelar a escalação) não ganha jogo, mas vou dar essa dificuldade para o Cianorte”, justificou o técnico.

Na defesa, Henrique deve fazer dupla com João Paulo, já que Renato Saldanha está suspenso. Marquinhos, e Patrick, dois jovens relacionados para a partida, devem ficar no banco, a justificativa de Lio é poupar aqueles que estão vindo da base em um momento delicado. “Adoro trabalhar com a garotada, mas não é o momento. Não vou queimar um garoto, quem tem que responder agora são os mais experientes”, disse. Ceará também foi outro vetado, embora esteja relacionado para o banco, devendo jogar, no máximo 20 minutos.

REENCONTRO
Operário e Cianorte voltam a se enfrentar no Germano Krüger após decidirem o Título do Interior. No ano passado as duas equipes fizeram a decisão em Vila Oficinas, com o Cianorte levando a melhor, vencendo nos pênaltis, após o goleiro Ivan desperdiçar a sua cobrança.

Da Redação (Diário dos Campos – 8/2/2012).

2 respostas a Diário dos Campos: Com mistério, Operário pega Cianorte