O Fantasma buscava a reabilitação diante do lanterna, depois de uma bela apresentação na derrota, diante o Coritiba, em Curitiba. Já o Cascavel, de treinador novo, bastante diferente no esquema tático e no modo de jogar. Mas o Operário – melhor time do interior – fez boa partida e obteve o resultado de 2 a 0 empurrando cada vez mais o Cascavel para a lanterna.

Primeiro tempo disputado, mas tudo igual
Operário mandou no inicio de jogo, tinha maior volume de jogo, dando chance para a Serpente apenas nos contra-ataque, dificultando a vida do goleiro Ivan que chegou a ficar cara a cara com Wellington, mas obteve uma bela defesa.

Aos 20 minutos, o Cascavel estava aproveitando bem o espaço da zaga, mas as finalizações não estavam sendo como desejado – o grande problema da Serpente no campeonato – e, Ivan, goleiro do Fantasma, era o destaque da partida.

O Cascavel mudou seu estilo de jogo, pois esteve totalmente diferente da segunda rodada, por ter avançando muito pelas laterais em seus contra-ataques, deixando o Fantasma sem reação. Com isso, o volume de jogo passou a ser da Serpente em trinta e cinco minutos de jogo.

Os minutos finais foram mais equilibrados, ficando no meio de campo. No final do primeiro tempo, Sidiclei, do Cascavel, se lesionou e foi forçado a sair, dando o lugar para Léo. E a primeira etapa da partida termina empatada.

Operário liquida a partida
O segundo tempo foi de mudança para o Fantasma, corrigindo o posicionamento da zaga com a entrada de Zé Leandro e André nos lugares de Gilson e Vinicius. O Cascavel percorreu com o mesmo time que terminou a primeira etapa.

Com a chuva o Fantasma melhorou e, em uma bela jogada de Mateus, dando uma grande oportunidade para Cambará marca o gol, tirando o placar do zero, e deixando o Fantasma na frente.

Com vinte minutos de jogo, o Fantasma fez valer o gol marcado e foi conquistando a posse de bola. Já o Cascavel – tentando encontrar seu jogo – tentava as jogadas com Marco Túlio como referência.

Dez minutos depois, o Cascavel foi perdendo força e o treinador Joel Costa promoveu a entrada de Pedro Neto no lugar de Léo. Aos 33, o placar mudou. Serginho Paulista finaliza em gol para fazer 2 a 0.

Com o gol, o Fantasma liquidou a partida. Cadenciando o jogo – com passes de lado até o final da partida – o 2 a 0 para o time da casa se manteve no placar.

FICHA TÉCNICA
OPERÁRIO 2 X 0 CASCAVEL

Operário: Ivan; Lisa, Vinícius (André), João Paulo, Gilson (Zé Leandro); Serginho Paulista, Cambará, Édson Grilo, Ceará; Dhiego Martins (Serginho Catarinense) e Mateus.
Técnico: Amilton Oliveira.

Cascavel: Veloso; Kim, Rodrigo, Fernando; Sidiclei (Léo) (Pedro Neto), Gustavo, Irineu, Carlos Lima; Marco Túlio, Wellington (Kinho).
Técnico: Joel Costa.

Local: Estádio Germano Krüger, em Ponta Grossa (PR).
Data/Hora: 09/03/2011, às 20h30.
Árbitro: Robson Toloczko.
Assistentes: Alessandro Rodrigues Mori e Luiz Paulo Galli.

Gols: Cambará aos 7 minutos do segundo tempo e Serginho Paulista aos 33 minutos do segundo tempo (Operário).
Público: 3.749 pagantes – 3.765 presentes
Cartões Amarelo: João Paulo, Zé Leandro e Serginho Paulista (Operário). Carlos Lima (Cascavel).

Por Rafael Buiar (Redação em Campo – 9/3/2011).

Os comentários estão encerrados.