Cene ofensivo, Fantasma inoperante

Pela segunda rodada do grupo 7 da Série D, o Operário sofreu a sua segunda derrota na competição. Dessa vez foi para o Cene – MS. Mesmo jogando no Germano Kruger, em Ponta Grossa, o Fantasma não conseguiu desenvolver um bom futebol e sofreu com as limitações físicas e técnicas de alguns de seus jogadores.

Após sofrer o primeiro gol no primeiro tempo, o Operário voltou melhor na segunda etapa. Mesmo assim, o time de Ponta Grossa não conseguiu chegar ao empate e viu o adversário ampliar o marcador e voltar para o Mato Grosso do Sul com os 3 pontos na bagagem.

Cene ofensivo, Fantasma inoperante
O Cene começou melhor a partida. Logo nos primeiros minutos, o lateral Andrade cruzou duas vezes na área. A bola passou perigosamente na frente do gol, mas o atacante Rafael não conseguiu chegar para completar as jogadas.

O Operário, jogando em casa e precisando da vitória após a derrota na primeira rodada, tentava se impor, mas, sem organização, perdia o meio campo. O Cene adotou uma postura ofensiva na primeira etapa, tocando a bola rapidamente e buscando o resultado.

O Fantasma só chegava através das bolas paradas e dos chutes de longe. Foi dessa forma que o time da casa quase chegou ao gol. Aos 23 minutos, Nelinho chutou de longe, a bola desviou em Naka e quase enganou o goleiro Carlos César, que fez boa defesa.

Aos 27 minutos, foi a vez de Filipe defender com segurança falta cobrada por Rafael. Porém, aos 31 minutos não teve jeito. Aproveitando cruzamento na área, Vanderson cabeceou para fazer 1×0 para o time sul-mato-grossense.

No fim do primeiro tempo, o Operário tentou atacar para chegar ao empate, mas esbarrou na defesa adversária e nas próprias limitações.

Fantasma melhora, mas não evita a derrota
O Operário voltou do intervalo com outro espírito. Com Bruno Ferreira no meio campo, o Fantasma estava melhor posicionado ofensivamente e começou pressionando o Cene.

Logo no começo da segunda etapa, porém, o goleiro Filipe teve que sair do gol para tirar a bola do atacante Rafael, que entrava na área pronto para fazer o segundo gol do Cene.

Aos 5 minutos, a vez do Operário. A bola sobrou para George na área, que balançou o corpo e bateu. A bola subiu demais e encobriu o gol adversário. Logo em seguida, Ícaro recebeu bom lançamento de Bruno, mas perdeu a bola.

O atacante Mateus, melhor posicionado e mais empenhado do que na primeira etapa, tentava trazer o time para frente.

Aos 12, em outro cruzamento de Bruno, Mateus cabeceou, mas a bola passou ao lado do gol do goleiro Carlos César. Apesar de chegar com mais freqüência, o Fantasma pecava demais nas finalizações.

Aos 22 minutos, a melhor chance do Operário. Georges fez boa jogada e cruzou na área. Ícaro subiu e cabeceou, mas a bola passou ao lado do gol. Em seguida, em cobrança de falta, Nelinho bateu firme, mas o goleiro Carlos César defendeu bem.

O Cene voltou a aparecer no ataque apenas aos 25 minutos. Juninho bateu de fora da área, para boa defesa de Filipe. Aos 27, Rafael teve outra chance de ampliar o placar. Após desatenção da defesa do Operário, a bola sobrou para o atacante, que bateu forte. Filipe fez a defesa, salvando o time mandante.

Aos 29, o Operário sofreu o castigo por não ter aproveitado o bom momento no começo do segundo tempo. Após bate-rebate, a bola foi lançada na área. O goleiro Filipe saiu mal do gol e Willian aproveitou para ampliar o marcador.

Logo em seguida, Bruno Ferreira, que entrou bem no jogo, acertou a trave do Cene, mostrando, além de tudo, que a sorte também não estava ajudando.

O Cene passou a segurar o jogo, tentando garantir o resultado. Quando conseguia chegar a frente, o Operário errava até no domínio da bola. Em jogada aos 37 minutos, Vinicius Pará pisou na bola, prejudicando boa jogada ofensiva do Fantasma. A finalização de Mateus não foi muito melhor.

Aos 42 minutos, nova cabeçada de Ícaro, nova defesa de Carlos César. Sem efetividade no ataque, o Operário apenas viu o jogo chegar ao fim, com mais uma derrota na tabela.

FICHA TÉCNICA
OPERÁRIO-PR 0 X 2 CENE-MS

Operário-PR: Filipe; Bruno (Vinicius Pará), Nelinho, João Paulo e Fabiano; Serginho Paulista, Cícero, Luciano (George) e Dhiego Martins (Bruno Ferreira); Mateus e Ícaro.
Técnico: Amilton Oliveira

Cene-MS: Carlos César; Cafu (Oliveira), Marcio, Andrade e Naka; Adriano, Diomar, Vanderson (Aguiar), Juninho; Rafael e Serginho (Willian).
Técnico: Mirandinha

Local: Estádio Germano Krüger, em Ponta Grossa-PR.
Data/Hora: 24/07/2011, às 16h00.
Árbitro: Carlos E. Vieira Areas – SC.
Assistentes: José Amilton Pontarolo -PR e Marcos Rogério da Silva –PR.

Público/Renda: 1.944 pagantes/ 2.073 total/ R$ 30.310,00.
Cartões amarelos: Serginho e Andrade, pelo Cene. George, pelo Operário.
Gols: Vanderson, aos 31 minutos do primeiro tempo, e Willian, aos 29 minutos do segundo tempo, pelo Cene.

Por Regina Ferreira (Redação em Campo – 24/7/2011).

Os comentários estão encerrados.