Na noite de hoje (23), o Operário recebeu o Rio Branco, no Estádio Germano Krüger, em Ponta Grossa em partida válida pela 5ª rodada do returno do Paranaense 2011. Com cinco desfalques, e com a chuva atrapalhando um pouco, o Operário tentou algumas finalizações, mas na melhor oportunidade, em cobrança de pênalti, mais uma vez, o goleiro Fabrício salvou o Rio Branco e a partida terminou em 0 a 0.

Jogo equilibrado, mas sem grandes finalizações
Diferente da partida contra o Corinthians Paranaense na última rodada, o Rio Branco procurou se posicionar melhor e trabalhar mais a bola. Já o Operário em melhor fase, mas bastante desfalcado, começou pressionando mais, tornando a partida corrida e movimentada, mas com as equipes jogando objetivamente.
Aos 16 minutos, a primeira chance do Rio Branco aconteceu com Igor chutando firme, mas a bola passou longe do gol de Felipe. Na resposta, após uma falta do zagueiro Vinícius em cima de Lisa, Serginho Paulista cobrou a falta, mas Fabrício bem posicionado defendeu.
Aos 30 minutos, Rodolfo, lateral-esquerdo do Operário cobrou falta e a bola passou rente ao gol de Fabrício. E o Fantasma passou a dominar um pouco mais a partida com a ajuda da torcida empurrando o tempo todo a equipe.

Mas após os 35 minutos o jogo deu uma desacelerada e as poucas descidas do Rio Branco com Ratinho e principalmente com Negreiros não apresentavam perigo ao gol de Felipe. Já o Operário não apresentou o mesmo volume de jogo do início da partida e o primeiro tempo foi encerrado sem gols.

Goleiros têm mais trabalho, e Fabrício defende pênalti mais uma vez
No início da etapa complementar o Leão da Estradinha voltou pressionando. Negreiros, Ratinho, Dudu e também Igor no meio de campo se movimentando mais. Porém, o jogo passou a ter mais faltas, já que este foi o caminho que o Rio Branco encontrava para neutralizar o Operário.

Aos 15 minutos, o Operário quase abriu o placar com chute de Mateus, a bola passou tirando tinta da trave e para a sorte de Fabrício foi pra fora. No momento seguinte, mais pressão do Fantasma com Hevandro chutando e o arqueiro riobraquista jogando pra escanteio.

Por conta da chuva, aos 25 minutos, os jogadores começaram a chutar rasteiro para o gol, e em uma tentativa quase Edemilson abre o placar para o Rio Branco, mas Felipe conseguiu defender.

Aos 33 minutos, o árbitro sinalizou pênalti a favor do Operário. Cambará foi para a cobrança, chutou, mas Fabrício adivinhou o canto e defendeu a cobrança. É terceira vez no Paranaense que Fabrício vai bem em cobrança de penalidade. E o goleiro do Leão da Estradinha virou uma muralha defendendo pelo menos mais dois chutes com chances reais de gol.

Com o campo escorregadio e as equipes buscando gols, Vinicius acabou cometendo mais uma falta, levou o segundo amarelo e acabou expulso. Nos minutos finais, o Rio Branco se segurou de todas as maneiras e o Fantasma buscando gol, porém aos 49 minutos a partida foi encerrada e ficou mesmo no 0 a 0.

Na próxima rodada, o Operário joga novamente em casa frente ao Roma Apucarana e o Rio Branco recebe o Cianorte, no Gigante do Itiberê, em Paranaguá.

FICHA TÉCNICA
OPERÁRIO 0 X 0 RIO BRANCO

Operário: Felipe; Lisa, André, Alisson e Rodolfo; Zé Leandro, Serginho Paulista (Lucas Poli) e Cambará; Mateus (Serginho Catarinense), Diego Martins e Hevandro (Osmar Junior)
Técnico: Amilton Oliveira.

Rio Branco: Fabrício; Baiano, Vinicius, Leandro e William; Duda, Igor (Edu Salles), Marcos Antonio e Dudu (Michael); Negreiros (Edemilson) e Ratinho.
Técnico: Ney Santos.

Local: Estádio Germano Krüger, em Ponta Grossa
Data/Horário: 23/03/2011, às 20h30.
Árbitro: Fabio Filipus
Assistentes: Diego Grubba Schitkovski e João Fábio Machado Brischiliari

Público/Renda: público pagante 4.114 | público total 4.296/ R$ 69.320,00
Cartões amarelos: Vinícius, pelo Rio Branco. Serginho Paulista, Alisson pelo Operário.
Cartões vermelhos: Vinicius, pelo Rio Branco

Por Redação em Campo (23/3/2011).

Os comentários estão encerrados.