A partida desta tarde de domingo (4) entre as equipes do Operário-PR e Cerâmica-RS, no Estádio Germano Krüger, em Ponta Grossa teve o Operário como vencedor. O time de Ponta Grossa precisava só da vitória para continuar sonhando com a classificação. Para isso, o Fantasma só precisou de um jovem atacante, Bahia que saiu da base para marcar o único gol da partida e somar mais três pontos na competição. A equipe do Cerâmica-RS teve pouca ação ofensiva, assim só restou se defender para não levar mais gols, e o time segue sem chances de se classificar para a sequência do campeonato, diferente do Operário, que segue com chances matemáticas. O próximo confronto do Operário será fora de casa contra o CENE, em Mato Grosso do sul, já o Cerâmica joga em casa contra o Oeste-SP.

Operário pressiona o Cerâmica, mas placar fica fechado
O confronto entre Operário e Cerâmica-RS teve o início pontualmente no Germano Kruger com o primeiro ponta-pé do jogo dado pelos visitantes, que já de inicio levou pressão da equipe de Ponta Grossa. O Fantasma usou bem suas laterais para explorar a sua velocidade, mas com dez minutos de jogo, o placar não foi alterado.

Aos 17 minutos da primeira etapa a equipe do Cerâmica-RS saia apenas em contra-ataques, mas sem objetividade. Assim, passou a se destacar no setor defensivo, que ligava rapidamente as jogadas. Porém, quem tinha maior volume de jogo era o Operário, que finalizava mais no jogo.

A equipe do Cerâmica-RS assustou somente aos 25 minutos, quando o goleiro Fabrício do Operário pegou pela primeira vez na bola, no chute de Cidinho, mas nada que mudasse a forma de jogar do time da casa, que permanecia com a maior posse de bola. Além disso, o Operário passou a impor o ritmo de jogo a seu favor.

O time do Operário diminuiu um pouco sua pressão com 35 minutos de jogo, devido a isso o Fantasma ficou apenas nas bolas alçadas na área do time do Cerâmica, que começou trabalhar mais as jogadas. Isso dificultou um pouco as coisas para o Fantasma que parava na ótima marcação do zagueiro Marcão do Cerâmica-RS.

Nos minutos finais o jogo ficou mais pegado com mais faltas de ambos os lados e vários cartões. E foi isso que aconteceu com o lateral Rogerinho, que levou dois amarelos e na sequência o vermelho, aos 42 minutos da primeira etapa. Na cobrança da falta o Fantasma não aproveitou e o placar ficou fechado no primeiro tempo com o apito do árbitro Edmundo Alves.

No inicio do segundo tempo o Fantasma abre o placar e mantém até o final
A segunda etapa iniciou com mudanças na equipe do Fantasma, o meio campo Zé Leandro saiu lesionado e deu lugar ao jovem estreante Bahia, no time do Cerâmica-RS aconteceu a saída de Dine,i que tinha cartão amarelo, para a entrada de Guto.

Logo de início o Operário abre o placar. Em uma ótima jogada e na sequência um excelente cruzamento do lateral George, o jovem atacante Bahia finalizou em gol, deixando o placar aberto aos quatros minutos da etapa final. Na comemoração o atacante levou cartão por ter tirado a camisa.

Aos 15 minutos da etapa final o time do Operário, seguia com a maior posse de bola e administrava o jogo a seu favor. Suas principais jogadas aconteciam nas laterais e o time visitante ainda não tinha nenhuma ação ofensiva no segundo tempo.

Com 27 minutos do segundo tempo, o time da casa forçava bastante na velocidade do jovem atacante Bahia, que já era o destaque da segunda etapa, chegando a deixar a defensiva do Cerâmica sem fôlego e fazendo com que ele fosse parado somente na falta. Em uma falta cobrada por China, do Fantasma, a bola seguiu direto na trave e foi afastado pela zaga na sequência.

Depois disso o jogo ficou sem muita movimentação, devido ao vigor físico dos jogadores de ambas as equipes.

Os minutos finais continuaram sem movimentação e com as orientações do treinador Igor, o Operário apenas segurou o jogo. No último minuto o time do Cerâmica-RS teve a grande oportunidade do jogo, pois Rafael Carvalho cabeceou e o goleiro Fabrício efetuou uma excelente defesa, deixando o placar a favor do Operário.

FICHA TÉCNICA
OPERÁRIO-PR 1 X 0 CERÂMICA-RS

Operário: Fabrício; China, Nelinho, João Paulo e George; Zé Leandro (Bahia), Marcelo Carvalho, Serginho Paulista (Felipe), Elvis; Marcelinho e Luciano (Vinicius Pará).
Técnico: Igor.

Cerâmica: Donizetti; Rogerinho, Fernando e Marcão; Pedro, Liniker, Rafael Carvalho, Gabriel (Evandro) Dinei (Guto); Cidinho e Zeferino(Thigão).
Técnico: Lico Freitas.

Local: Estádio Germano Krüger, em Ponta Grossa.
Data/Hora: 04/09/2011, às 16h00.
Árbitro: Edmundo Alves do Nascimento-SC.
Assistentes: Rafael Trombeta-PR e Luiz H. Santos Renesto-PR.

Cartões amarelos: Rogerinho, Dinei, Cidinho e Rafael Carvalho (Cerâmica-RS), Marcelinho, Nelinho, George e Bahia (Operário)
Cartão Vermelho: Rogerinho (Cerâmica-RS)
Público/Renda: total: 1.390/ renda: R$ 19.800
Gols: Bahia aos 4 do 2º tempo para o Operário.

Por Rafael Buiar (Redação em Campo – 4/9/2011).

Uma resposta a Redação em Campo: Operário ainda segue com esperança após vencer o Cerâmica na série D