Depois de 17 dias no município vizinho de Tibagi, os jogadores do Operário Ferroviário Esporte Clube (OFEC) se reapresentaram ontem no estádio Germano Kruger.

O primeiro treinamento em Ponta Grossa aconteceu no período da tarde, com um rachão sem divisão entre titulares e reservas.

No entanto, o treinador do Fantasma, Carlos Paiva, revela que já imaginava o time ideal. Através dos treinamentos em Tibagi e pelo conhecimento anterior do estilo dos atletas, o técnico explica que está inclinado a montar uma equipe ofensiva.

Jogadores utilizaram campos em Tibagi para atividades físicas - Foto: Site Oficial

Jogadores utilizaram campos em Tibagi para atividades físicas - Foto: Site Oficial

“Pela característica dos jogadores e pelo reforço que tivemos no meio-campo e no ataque, imagino colocarmos um time para frente, quem sabe, num 4-3-3?, detalha Paiva.

O treinador do Operário prefere não citar os onze titulares que já tem em mente para não comprometer o trabalho. “Preciso ainda dar uma palestra tática a eles. Apesar de imaginar um time, vamos dar oportunidade a todos”, garante Carlos Paiva. “Nós temos dois jogadores com capacidade de ser titular em cada posição”, completa.

Assédio
Durante a pré-temporada, empresários mandaram propostas para retirar jogadores de Vila Oficinas. A revelação foi feita pelo diretor de futebol, Maurício Barbosa.

“É algo normal pelo elenco que temos”, se orgulha, ao mesmo tempo que demonstra receio. “Sempre há o medo de perder algum atleta de qualidade neste período de preparação para outros campeonatos”.

Foram três jogadores que receberam propostas formais. Porém, o treinador do Operário, Carlos Paiva, assegura que dois já estão com permanência garantida. “O terceiro tem a situação encaminhada. Até quarta-feira devemos ter uma decisão favorável para que ele fique”, esclarece. A diretoria prefere manter os nomes em sigilo.

Desistência
O lateral esquerdo, Tiago Silva, não fará mais parte do elenco do Operário para 2012. O jogador do Juventude (RS) recebeu uma proposta do atual clube para permanecer na equipe gaúcha.

Segundo o diretor de futebol, Maurício Barbosa, o Operário não tinha como superar a oferta. Questionado se outro nome virá para suprir a carência, Barbosa diz que “já se tem um elenco vasto, mas há nomes em pauta”.

Por Emmanuel Fornazari (Redação em Campo – 29/11/2011).

Os comentários estão encerrados.