Os primeiros 90, da batalha de 180 minutos, válida pela Final do Interior no Campeonato Paranaense 2011 entre Cianorte e Operário, reservou um jogo cheio de emoções no estádio Olímpico Albino Turbay. A vitória por 3×0 deu uma boa vantagem para o Leão do Vale, que precisa apenas de um empate em Ponta Grossa para conquistar o título inédito na história do clube. Já o Fantasma, busca uma vitória por qualquer placar no jogo de volta para decidir o título nos pênaltis.

Jogo tenso com um único gol dos donos da casa
O público que foi até o Estádio Albino Turbay para assistir a primeira partida da Final do Interior entre Cianorte e Operário viu um início de jogo sem lances de perigo. Tanto os donos da casa, quanto os visitantes, entraram no jogo priorizando a marcação e estudando os adversários.

Com o craque do time, Tiago Santos, mal na partida, o Cianorte sofria para criar jogadas ofensivas, e apesar de não levar perigo ao gol de Marcelo, era o Operário quem criava as melhores chances e tinha mais posse de bola. No entanto, aos 20 minutos, Tiago Santos fez boa jogada pela linha de fundo, e cruzou na cabeça de Giancarlo, que sozinho mandou pra fora.

O lance animou o Leão do Vale que foi pra cima do Fantasma e teve outra grande oportunidade com Tiago Santos, aos 22 minutos, que bateu forte e rasteiro no canto do goleiro Ivan. Após o lance, o Operário tentou dar a resposta com Ícaro, mas a zaga do Cianorte, bem na partida, tirou a bola.

Aos 30 minutos, o primeiro lance polêmico do jogo. Giancarlo recebeu um cruzamento na área e supostamente teria levado uma gravata do zagueiro do Operário, mas o árbitro Adriano Milczvski mandou seguir. Jogadores e torcedores do Cianorte reclamaram muito da decisão.

Dois minutos depois, brilhou a estrela do artilheiro Giancarlo, que após receber um cruzamento perfeito de Felipe Pinto em cobrança de falta, cabeceou no canto do goleiro Ivan e abriu o placar, pra delírio dos torcedores presentes no Albino Turbay.

Aos 36 minutos, o Operário criou uma grande jogada com Ceará que bateu colocado no canto esquerdo do goleiro Marcelo, porém, o goleiro fez uma belíssima defesa, evitando o gol.

No final do primeiro tempo, foi à vez do Fantasma reclamar da arbitragem. O craque Tiago Santos, apagado na partida, discutiu feio com seu companheiro de equipe, Geandro. Apesar de os visitantes pedirem a expulsão dos jogadores, o árbitro deu apenas o amarelo.

Ao ser perguntado o porque da discussão entre os jogadores, o volante Geandro, um dos melhores em campo, preferiu não responder.

Nos contra golpes, Cianorte decide a partida
Em desvantagem no marcador, o Operário iniciou a etapa final com três atacantes para reverter o placar e decidir a partida com mais tranquilidade no Germano Kruger. Porém, as alterações feitas pelo técnico Amilton Oliveira não surtiram efeito.

Sem objetividade, o Fantasma iniciou o segundo tempo em cima dos donos da casa, no entanto, o time ficou exposto ao Cianorte, que aproveitou bem dos contra golpes para matar o jogo. Logo aos 8 minutos, o Leão do Vale efetuou um rápido contra-ataque e após bom passe de Felipe Pinto para Giancarlo, que fez um ótimo pivô, o volante Geandro bateu no canto direito de Ivan, ampliando a vantagem dos donos da casa.

O gol do Cianorte abalou ainda mais o Operário, que perdido em campo, tentava de todas as maneiras buscar um gol para dar mais tranquilidade na partida. Aos 11 minutos, o Fantasma criou uma boa oportunidade pela esquerda, mas Marcelo fez uma grande defesa.

Em vantagem no marcador, o Cianorte passou a administrar o jogo e aos 25 minutos da etapa final a torcida da casa já gritava olé enquanto o time trocava passes no meio de campo. Sem sucesso, os visitantes buscavam o primeiro gol para tentar o empate e levar a decisão pro Germano Kruger.

E aos 29 minutos, veio o golpe de misericórdia. O artilheiro do Cianorte e do Campeonato Paranaense, Giancarlos, subiu sozinho de cabeça após cobrança de escanteio de Geandro, para marcar o terceiro do Leão do Vale e dar números finais a partida.

Após o gol, o jogo caiu um pouco de ritmo. O Cianorte, satisfeito com o resultado apenas administrou o placar contra um Operário baqueado com sua segunda derrota fora de casa, que veio no pior momento possível.

O resultado de 3×0 dá tranquilidade para o Cianorte, que agora precisa de apenas um empate em Ponta Grossa para ficar com o título do interior. Como o Campeonato Paranaense não tem saldo de gols na final, uma vitória do Operário por qualquer resultado na próxima semana, leva a partida para os pênaltis.

As duas equipes voltam a se enfrentar no próximo domingo (15), às 15h50, no Estádio Germano Krueger, em Ponta Grossa, na partida que decidirá o título do interior.

FICHA TÉCNICA
CIANORTE 3X0 OPERÁRIO

Cianorte: Marcelo; Rafael Mineiro, Valdir, Brinner e Serginho; Cleiton, Geandro (Emerson) e Felipe Pinto (Almir); Tiago Santos (Giovani), Marquinhos e Giancarlo.
Técnico: Ronaldo Bagé.

Operário: Ivan; Lisa, Alisson, Vinícius e Rodolfo; Cambará (Serginho Catarinense), Zé Leandro (Osmar), Serginho Paulista (Grilo) e Ceará; Ícaro e Mateus.
Técnico: Amilton Oliveira.

Local: Estádio Olímpico Albino Turbay, em Cianorte
Data/Hora: 08/05/11, às 15h50
Árbitro: Adriano Milczvski
Assistentes: Gilson Bento Coutinho e Pedro Martinelli Christino

Público e renda: pagante 703 / total 766 / R$ 9.960,00
Cartões amarelos: Geandro, Felipe Pinto e Tiago Santos, pelo Cianorte; Alisson, Zé Leandro e Ícaro, pelo Operário.
Gols: Giancarlo, aos 32 minutos do primeiro tempo, Geandro aos 8 minutos do segundo tempo e Giancarlo aos 29 minutos do segundo tempo pelo Cianorte.

Por Tarek Omar (Redação em Campo – 8/5/2011).

Os comentários estão encerrados.