O treinador vai manter o 3-5-2 como esquema principal, porém quer equipe “aprendendo” a jogar de várias formas

Quando assumiu o Operário, há exatamente uma semana, o técnico Carlos Henrique Paiva, o Igor, já sentenciava mudança no esquema tática. O 3-5-2 seria a nova forma de jogar.

Passados sete dias de comando, o treinador continua com a ideia de manter os três zagueiros, no entanto, já testa variações táticas para as adversidades que a partida pode impor.

“Temos que estar preparados para diferentes situações que podem acontecer durante a partida. Não posso treinar apenas achando que vamos sair ganhando, ou perdendo. Os jogadores precisam saber se comportar de diferentes maneiras”, garante.

Em diversos momentos do coletivo de hoje, a equipe variou para o 4-4-2 e até para o 4-3-3. O coringa do time de Igor é Marcelo. O jovem jogador de 19 anos atua como zagueiro, colabora na saída de bola como volante e às vezes aparecer como um ponta de lança pelo lado direito do ataque.

“O Marcelo tem facilidade para fazer estas funções. Começou como zagueiro, pedimos para atuar como segundo volante para deixar o time mais rápido no meio de campo”, explica o treinador.

Apesar da equipe já assimilar variações táticas, o técnico Igor ainda insiste que é necessário mais calma para conduzir as jogadas. “Os atletas seguem ansiosos, estão errando passes. Isto prejudica a criação. Quando se acalmam, as coisas fluem melhor”, finaliza.

Por Emmanuel Fornazari (Net Esporte Clube – 23/8/2011).

Os comentários estão encerrados.