Expulsão e opção técnica fez com que Operário ficasse recuado e sem atacantes no segundo tempo

Foi sofrido, mas o Operário conseguiu emplacar a segunda vitória consecutiva no Paranaense 2011. A equipe só repetiu a força de vontade do jogo contra o Altético. O padrão de jogo não foi o mesmo, tanto que o Rio Branco teve as melhores chances no primeiro tempo.

Na volta do intervalo, aos 50 segundos de jogo, Mateus cabeceou de maneira precisa o cruzamento de Lisa pela direita. O gol deu mais tranquilidade para o Fantasma. Porém, as saídas de Hevandro (substituído) e Serginho Paulista (expulso) diminuíram o poder de fogo operariano.

Logo depois, Mateus também precisou sair por cansaço. Os jogadores que entraram não tinham perfil de atacantes: Serginho Catarinense e Arilson. Com isso, a equipe recuou.

Mesmo com Edu Sales expulso e os dois times com dez, o Rio Branco conseguiu o empate com Negreiros. Quando o empate era esperado com resultado final, Rilber dominou na grande área, fez bonita jogada individual e arrematou para as redes.

Com a vitória o Operário pula para quinto lugar para a classificação. No entanto, pode ser ultrapassado tanto por Roma quanto por Atlético-PR, que se enfrentam as 19h30.

O próximo jogo do Fantasma é contra o Roma em Apuracara, às 20h30, no estádio Bom Jesus da Lapa.

Por Emmanuel Fornazari (Net Esporte Clube – 30/1/2011).

Os comentários estão encerrados.