Com o empate sem gols diante do Rio Branco, Fantasma vê Coritiba ampliar vantagem e sonho da conquista do 2º turno fica mais distante

O Operário não conseguiu manter o embalo. Novamente, o Fantasma jogou mal em casa, porém não teve a mesma sorte que diante ao Cascavel. Desta vez, a equipe esteve mal tecnicamente e perdeu muitas oportunidades.

A arbitragem sofreu duras críticas do jogadores, que reclamaram de, pelo menos, três pênaltis na primeira etapa. Porém, quando o juiz Fabio Filipus apontou a falta máxima, já no segundo tempo, Cambará não teve competência e desperdiçou a cobrança.

Foto: Operário teve boas oportunidades, mas não conseguiu marcar

Operário teve boas oportunidades, mas não conseguiu marcar
Foto: Luciano Mendes

As substituições do técnico Amilton Oliveira não surtiram efeito no Operário. Mesmo com um a mais – o zagueiro Vinicius foi expulso – o Fantasma não conseguiu criar chances para sair com a vitória.

O empate em casa entra para a coleção de maus resultados dentro do Germano Kruger neste Paranaense 2011. Além disso, distancia o Operário da luta pelo título do segundo turno. Agora, o alvinegro está cinco pontos atrás do Coritiba. O próximo jogo do Operário acontece no domingo, outra vez em casa, contra o Roma de Apucarana, às 15h30.

Por Emmanuel Fornazari (Net Esporte Clube – 23/3/2011).

Os comentários estão encerrados.