Advogado do Operário garante que não há impedimentos legais e atleta poderá disputar jogos sem risco de penalização ao clube

O lateral e capitão do Operário, Lisa, não será mais desfalque para a decisão do interior. O contrato do jogador acaba no próximo dia 5 de maio e a diretoria do clube temia uma punição se o jogador entrasse em campo.

Porém, a ‘solução’ encontrada pelo Fantasma é permitida legalmente. O clube vai fazer um novo contrato com Lisa, válido por apenas três meses (tempo mínimo permitido).

“Não há nenhum problema. Ele já era atleta do Operário. Não é encarado como novo registro, nada disso. De legalidade, não há problema nenhum”, garante advogado do Operário, Domingo Moro.

Jogador vai estar apto juridicamente para jogar final do interior

Jogador vai estar apto juridicamente para jogar final do interior
Foto: Manoel Moabis

O diretoria do Operário tentou fazer um aditivo no contrato de Lisa. Porém, isto não foi permito, pois a medida já havia sido tomada no ano passado, quando o lateral foi emprestado ao Atlético-PR. Para que a negociação fosse concretizada, o Operário acertou uma extensão contratual com o atleta.

Como explica o advogado Moro, agora o procedimento vai ser diferente. “Ele vai fazer um novo contrato (não uma prorrogação) de acordo com o regramento válido pela CBF (Confederação Brasileira de Futebol)”.

O contrato do capitão, Lisa, será de três meses, no entanto diretoria e jogador devem rescindí-lo logo após o último jogo da final. Isso porque, o lateral não vai ficar em Vila Oficinas, informação confirmada por uma fonte de dentro do clube, mas que preferiu não se identificar.

Confira a explicação do advogado, Domingos Moro, sobre o “caso Lisa”.

Por Emmanuel Fornazari (Net Esporte Clube – 27/4/2011).

Os comentários estão encerrados.