Grupo Gestor do Fantasma opta por “solução caseira” e aposta na filosofia de trabalho do novo treinador para não ser eliminado precocemente da competição nacional

Efetivado ontem de manhã no comando técnico do Operário Ferroviário, um dos principais times do Paraná, Carlos Henrique Paiva, o Igor, tem consciência das inúmeras dificuldades que irá enfrentar neste novo desafio e o primeiro deles é resgatar a autoestima dos jogadores, abalados psicologicamente com a sequência de resultados negativos no Brasileirão da Série D. O Fantasma de Vila Oficinas está em último lugar no grupo 7, e para avançar na competição precisa vencer os três jogos restantes e ainda torcer pelo tropeço dos adversários.

Com uma postura de agregador, Carlos Henrique Paiva migra dascategorias de base para assumir a equipe profissional do Operário - Foto: Christopher Eudes

Com uma postura de agregador, Carlos Henrique Paiva migra dascategorias de base para assumir a equipe profissional do Operário - Foto: Christopher Eudes

“Começamos hoje (ontem) um novo ciclo. Vamos iniciar da estaca zero. Sei da glória deste grande time (Operário) e vamos trabalhar com seriedade e abnegação para reverter essa situação. É claro que o discurso praticado pela torcida e pela imprensa é de pessimismo, mas se eu vencer o discurso muda.

Por Mano Martins (JMNews – 17/8/2011).

Os comentários estão encerrados.