Atualmente, o Operário tem cerca de 50 produtos oficiais licenciados. Apesar disso, Barbosa se apega nas vendas de cadeiras cativas para aumentar o orçamento

Ainda com um déficit de R$ 50 mil mensais, o Operário Ferroviário, encerrou ontem as atividades do ano de 2011. Para o início da próxima temporada, a diretoria do clube deve lançar o programa para vender cadeiras cativas para aumentar o orçamento. “Enquanto não fechamos as cotas de patrocínio, temos que tentar fechar o mês com receitas da venda das cadeiras, produtos licenciados e bilheteria”, destacou o diretor de futebol do Fantasma, Maurício Barbosa, que se disse preocupado com a situação financeira do clube. “Temos compromissos a honrar e estamos correndo atrás de patrocinadores”, assevera.

Fonte de renda para o clube, a camisa do Operário, comemorativa ao centenário do clube, vendeu bem em dezembro. De acordo com o diretor de publicidade e marketing do Fantasma, Ageu Diniz, estima-se que foram comercializadas cerca de mil camisas. “Superou nossas expectativas e também dá um bom reforço para o caixa, já que recebemos os royalties da marca”, pontua.

Por Michael Ferreira (JMNews – 30/11/2011).

Uma resposta a JMNews: Operário precisa conseguir renda com produtos oficiais e bilheteria