Presidente do Operário revela que o clube começa a temporada 2012 com déficit mensal de R$ 50 mil reais.

Mesmo com Ponta Grossa tendo uma economia crescente, com um comércio forte e grandes indústrias – como Macisa, Tetrapak, Batavo, Heineken, Büngue e Pacar – o Operário Ferroviário segue com dificuldades para compor o orçamento do clube. A cinco dias de 2012, o presidente do Operário, Carlos Roberto Iurk, revelou que o time de Vila Oficinas ainda não tem dinheiro suficiente para fechar janeiro com as finanças em ordem. De acordo com o mandatário alvinegro, o Fantasma começa a temporada 2012 com um déficit mensal de R$ 50 mil.

Carlos Roberto Iurk relata que o clube ainda precisa de R$ 50 mil mensais para fechar o orçamento da temporada 2012

Carlos Roberto Iurk relata que o clube ainda precisa de R$ 50 mil mensais para fechar o orçamento da temporada 2012

“Chega a preocupar, porque temos compromissos a honrar. Vamos trabalhar para resolver essa situação. Precisamos de mais alguma coisa”, respondeu Iurk, quando questionado sobre a atual situação financeira da equipe. Recentemente, com o apoio da Associação Comercial, Industrial e Empresarial de Ponta Grossa (ACIPG), o Operário conquistou mais dois patrocínios, além disso, a diretoria do alvinegro também conseguiu aumentar o valor repassado por alguns dos patrocinadores.

Por Michael Ferreira (JMNews – 27/12/2011).

Uma resposta a JMNews: Multinacionais ignoram o Operário Ferroviário