Time de Ponta Grossa fez 1 a 0 no tempo normal, com gol do lateral Lisa. Na decisão por pênaltis, o goleiro Ivan bateu mal, e o Leão do Vale fez 5 a 4

O Cianorte venceu o Operário nos pênaltis e conquistou o título do interior do Campeonato Paranaense na tarde deste domingo, no Estádio Germano Krüger. O time da casa venceu por 1 a 0 no tempo normal. No jogo de ida, o Cianorte tinha vencido por 3 a 0. Como o saldo de gols não era critério de desempate, bastava uma vitória do Fantasma, por qualquer placar, para levar a decisão para os pênaltis.

Na decisão por pênaltis, os oito primeiros a cobrar converteram. Na última série, o goleiro Ivan, pela equipe de Ponta Grossa, bateu mal, e Marcelo fez a defesa. Por fim, Emerson Bala bateu e garantiu a vitória do Leão do Vale por 5 a 4.

Os dois times já estavam garantidos na Série D do Campeonato Brasileiro de 2011. Agora, com esse título, o Cianorte se garante também na Copa do Brasil de 2012. O Operário depende da distribuição das vagas. Se Atlético-PR ou Coritiba se classificar para a Taça Libertadores, por exemplo, a vaga passaria para o time de Ponta Grossa.

Operário sai na frente
O Operário entrou em campo com três alterações em relação ao jogo de ida. Vinícius, Cambará e Rodolfo saíram para as entradas de André, Serginho Catarinense e Gilson. O último, pela esquerda, e Lisa, pela direita, avançavam bastante e criaram bons lances no primeiro tempo. O camisa 6, após cruzamento de Lisa, bateu para fora. Na sequência, ele pegou de primeira e errou o alvo.

O Cianorte, que jogava com a vantagem do empate, fortaleceu a marcação. O técnico Ronaldo Bagé trocou o meia Thiago Santos, suspenso e negociado com o Paraná Clube, pelo volante Jovane. Com isso, o time chegava pouco ao gol de Ivan. Felipe Pinto, Marquinhos e Giancarlo, isolados na frente, pegaram pouco na bola na etapa inicial.

Melhor em campo, a equipe de Ponta Grossa abriu o placar aos 23 minutos. O atacante Mateus chutou cruzado, e a bola sobrou para Lisa. O lateral dominou com a direita e bateu com a esquerda – perna que não é a boa – para fazer Operário 1 a 0 – gol que levava a decisão para os pênaltis. O clube mandante teve mais duas chances no primeiro tempo, mas Ceará e Mateus finalizaram mal.

O Leão do Vale cresceu a partir dos 30 minutos. O time visitante adiantou a marcação e equilibrou a partida. Na melhor oportunidade, em cobrança da entrada da área, porém, Felipe Pinto pegou mal na bola, que passou por cima do gol adversário.

Poucas chance e decisão nos pênaltis
O segundo tempo foi semelhante aos últimos 15 minutos do primeiro tempo: o Cianorte tinha mais posse de bola, mas pouco ameaçava o gol de Ivan. O primeiro lance de perigo ocorreu aos 14 minutos, quando Felipe Pinto finalizou para boa defesa do goleiro alvinegro.

Para tentar convenrter o domínio em gol, Ronaldo Bagé colocou o time para frente. Ele tirou o volante Jovane para colocar o meia Almir. Depois, ele trocou o volante Cleiton pelo atacante Jorginho. O Leão do Vale cresceu já no fim do jogo. Aos 43, Almir arrisocu de longe e quase empatou. No último lance da partida, Felipe Pinto bateu de fora, com perigo, mas não fez.

Nas cobranças de pênalti, os quatro primeiros de cada lado converteram. Serginho Catarinense, Edson Grilo, Diego Martins e Mateus fizeram para o Operário. Pelo Cianorte, Giancarlo, Geandro, Felipe Pinto e Almir cobraram e converteram. Na quinta e última, o goleiro Ivan bateu mal e Marcelo defendeu. Por fim, Emerson Bala bala bateu e garantiu a vitória do Leão do Vale.

Por Fernando Freire (Globo Esporte – 15/05/2011).

Os comentários estão encerrados.