Com gol de Hevandro, o Fantasma conquista o primeiro êxito em casa e freia a arrancada atleticana

O Operário venceu o Atlético por 1 a 0, na noite desta quarta-feira (26), no Germano Krüger, em Ponta Grossa. Hevandro fez o único gol da partida, que marcou a primeira vitória do Fantasma em casa e fez com que a ascensão do Furacão fosse brecada.

Com o resultado, o Operário assumiu o nono lugar com seis pontos, mesmo número do Atlético, que é o sétimo nos critérios de desempate. Na próxima rodada, o Atlético recebe o Roma na Arena da Baixada. O Operário desce as serras e enfrenta o Rio Branco em Paranaguá.

Foto: Jogando em casa, o Operário venceu com um gol aos 16 minutos do primeiro tempo

Jogando em casa, o Operário venceu com um gol aos 16 minutos do primeiro tempo

Mais produtivo, Operário sai na frente
Num campo pesado no Germano Krüger, o Operário mostrou mais poder de fogo, finalizando mais a gol, frente a um Atlético que se mostrou desarticulada. O Atlético teve um gol bem anulado aos 10 minutos, quando Guerrón, impedido, cabeceou um bom cruzamento de Marcos Pimentel.

O Operário chegou ao gol aos 16 minutos. Rilber cruzou da direita, a bola desviou na zaga e Hevandro chutou para as redes, contando com o desvio de Manoel, que tirou o goleiro João Carlos da jogada.

Enquanto o Atlético não levou mais perigo a não ser em faltas laterais, o Operário teve uma chance clara aos 44 minutos, quando Mateus Paraná recebeu cruzamento de Cambará e, de frente para o gol, chutou para fora.

Atlético não consegue virar e perde a cabeça junto com o jogo
Na segunda etapa, o Atlético tentou partir para cima, mas esbarrou na falta de controle emocional e na falta de articulação. Paulo Baier teve duas chances logo no começo, no primeiro minuto e aos 4 minutos. Em ambas, o goleiro Ivan fez grandes defesas.

Com 11 em campo, o Atlético tinha dificuldades. Elas aumentaram aos 31 minutos, quando o zagueiro Manoel acertou um chute no estreante Mateus Paraná, que já estava caído no lance, e levou direto o cartão vermelho.

Nos acréscimos, o Fantasma teve a chance de jogar a pá de cal sobre o Furacão. Aos 47 minutos, Edson Grilo, revelado pelo próprio Atlético, arrancou pela esquerda e cruzou para Serginho Catarinense perder uma chance incrível de frente para o gol.

Ainda deu tempo para o clima esquentar e Ivan González ser expulso aos 50 minutos após um bate-boca, fazendo o Atlético terminar a partida com apenas nove jogadores em campo.

Por Leonardo Bonassoli (Gazeta do Povo – 27/1/2011).

Os comentários estão encerrados.