Carlos Henrique Paiva definiu time titular alvinegro que enfrenta o Mirassol amanhã; Cícero ganha oportunidade no meio

Com vários desfalques para um jogo que não vale nada, o técnico Carlos Henrique Paiva irá adotar o 4-2-3-1 contra o Mirassol amanhã, no Germano Krüger. Ontem, o técnico comandou o coletivo onde definiu a equipe que encerra sua participação na Série D do Campeonato Brasileiro. Por conta de suspensões e lesões, o técnico do Operário deverá adotar um esquema com apenas um atacante de ofício, na despedida da competição nacional.

Com muitos desfalques, Operário. de Elvis, faz sua despedida amanhã da Série D do Campeonato Brasileiro - Foto: Josué Teixeira

Com muitos desfalques, Operário. de Elvis, faz sua despedida amanhã da Série D do Campeonato Brasileiro
Foto: Josué Teixeira

Com desfalques na defesa, o treinador lança mão do retorno de Nelinho, para a vaga de João Paulo, suspenso, e forma dupla com André. Na lateral-direita, China, expulso na derrota para o Cene, dá lugar a Felipe Longo, ala que volta a ter especo entre os titulares. No outro lado George segue entre os titulares.

No meio de campo, Paiva mais uma vez não poderá com Zé Leandro, com dores no púbis. Para piorar, Edson Grilo, que o substituiu em Campo Grande, também se machucou e está fora. Com isso, Cícero volta a ter uma oportunidade entre os titulares. O jogador, reforço vindo do Corinthians-PR para a Série D, mas que não teve muitas oportunidades na competição nacional, fará companhia a Serginho Paulista e Marcelo, como volantes. Mais adiante, no meio de campo, Elvis deve ter companhia de Luciano, o meia atacante pode atuar mais recuado, enquanto que Marcelinho como único atacante de ofício.

Na tarde de ontem, Carlos Henrique Paiva ainda treinou com Bahia no ataque, já que Marcelinho deixou o treino após poucos minutos.

A partida amanhã, a partir das 16 horas, marca a despedida do Operário na Série D do Campeonato Brasileiro. Sem chances de classificação, o Operário encerra sua participação na competição nacional, tendo até agora apenas sete pontos e nove gols sofridos.

A movimentação maior ontem no Germano Krüger foi fora do gramado. O presidente do clube, Carlos Roberto Iurk assistiu ao treino, ao lado do manager Jair Pereira. Durante a semana foram realizadas reuniões para definir o futuro da parceria, e os dirigentes prometem divulgar, após o fim do jogo contra o Mirassol, qual serão os próximos passos. Especula-se que a Premier Soccer, empresa do Rio de Janeiro que assumiu o futebol em Vila Oficinas, pode deixar o clube.

VAGA EM JOGO
O jogo de amanhã não vale nada para o Operário, mas interessa ao Mirassol, que precisa de um empate para garantir sua classificação para as oitavas de final.

Por Jeferson Augusto (Diário dos Campos – 17/9/2011).

Uma resposta a Diário dos Campos: Paiva usa 4-2-3-1 contra Mirassol