Contas do Operário para o Paranaense preocupam, e presidente do clube revela dívida de ¼ do orçamento planejamento para 2012

Carlos Roberto Iurk olha para o orçamento do Operário nos próximos meses e não esconde a preocupação. O presidente do clube ponta-grossense sabe que as finanças do time profissional para o Campeonato Paranaense não batem.

Ao assumir a gestão do time, pela primeira vez em mais de cinco anos, a direção alvinegra Sab ia que a verba não seria tão grande como nas últimas temporadas, principalmente nos dois últimos anos. Houve contenção de gastos, redução de salários – ou ‘readequação à realidade’, como preferiu atenuar o diretor de futebol Maurício Barbosa – e ainda assim falta uma parta a ser coberta.

“Estamos preocupados com uma fatia do nosso orçamento, que ainda falta completar e estamos correndo atrás de verba”, confessa Iurk

“Estamos preocupados com uma fatia do nosso orçamento, que ainda falta completar e estamos correndo atrás de verba”, confessa Iurk

De acordo com Iurk, atualmente, um quarto do orçamento mensal do time profissional do Operário não tem como ser bancado. Esta quantia seria equivalente a um déficit de R$ 80 mil mensais, incluindo todos os gastos possíveis (salários de jogadores, funcionários e comissão técnica, viagens,hospedagem, etc), para os quais o presidente ainda não conseguiu encontrar uma resposta. “Estamos preocupados com uma fatia do nosso orçamento, que ainda falta completar e estamos correndo atrás de verba”, confessa.

A receita alvinegra até o momento é bancada pelos patrocinadores, a cota publicitária oriunda da televisão, e ajuda da Premier Soccer, que é parceira do clube e que mantém alguns atletas no elenco alvinegro.

A solução para este buraco no orçamento estaria em novos patrocinadores, ou ainda, mais parceiros, nos mesmos moldes que é feito atualmente com os empresários do Rio de Janeiro. A solução, aguarda o mandatário, tem de vir de alguma maneira. “A gente visita empresas, indústrias, e a resposta é sempre a mesma: nos recebem, gostam da proposta e dizem que estão estudando”, lamenta. “Eventuais parceiros interessados sempre aparecem. Sempre recebo telefonemas, mas nunca é nada de concreto”, completa o presidente, informando sobre novas parcerias.

O dirigente do Operário ainda conclama a quem esteja disposto a ajudar o clube para encontrar uma solução ao déficit do time profissional. “É bom lembrar que o Operário é um patrimônio da cidade, inclusive na hora da união, e por isso, se alguém tem alguma sugestão, ideia para nos ajudar, sempre será bem vindo e estamos de portas abertas”.

Da Redação (Diário dos Campos – 20/11/2011).

Uma resposta a Diário dos Campos: Operário tem déficit mensal de R$ 80 mil