A semana para o Operário inicia com o a sensação de alívio. A vocação para visitante incômodo foi confirmada com a quarta vitória fora de seus domínios – por 4 a 2, sobre o Cianorte, então candidato ao título do primeiro turno –, mas mais do que isso, o elenco respira mais calmo com a firmação do time na quarta colocação – vivo na briga pelo melhor do interior no primeiro turno – e também porque pela primeira vez desde o início do Estadual terá uma semana inteira sem jogos.

O Paranaense volta a ter rodada somente no próximo fim de semana, e com isso, enfim, a primeira perna da maratona de jogos no Estadual chega ao fim (partidas no meio de semana só voltam a ocorrer a partir do dia 9 de março). “Vamos ter uma semana cheia, é bom porque vai poder trabalhar o que não está dando certo e também diminuir essa carga excessiva, de jogo a cada três dias”, analisou Amilton Oliveira.

Foto: FORA Ceará, autor de um dos gols da vitória do Operário sobre o Cianorte, não irá enfrentar o Iraty, no domingo

FORA Ceará, autor de um dos gols da vitória do Operário sobre o Cianorte, não irá enfrentar o Iraty, no domingo

Constantemente analisando sua equipe em uma crescente, o treinador alvinegro projeta como ápice a equipe enfim deslanchando em casa, fato que até quase a metade da competição ainda não aconteceu. “Eu confio na capacidade do grupo, da capacidade assimilar a proposta de jogo que estes jogadores têm. É um bom grupo, nivelado. E a gente espera agora que esse tabu (as más atuações no Germano Krüger) caia e espera enfim fazer um bom jogo em casa”, disse.

No próximo fim de semana o Operário volta a atuar em casa, e chance de enfim convencer os torcedores mais céticos será diante do Iraty. Para esta partida, Amilton não poderá contar com Gilson, que cumpre suspensão, e Ceará, jogador cujos vínculos são do time da cidade vizinha e cujo contrato de empréstimo ao Operário contém uma cláusula que o impede atuar contra o ‘Azulão’. Em compensação, retornam Lisa e Cambará, ausentes do triunfo em Cianorte. Com o retorno de Lisa, Edson Grilo retorna ao meio de campo, possivelmente para desempenhar a função de volante. Para a vaga deixada por Gilson, Rodolfo, já devidamente inscrito no BID – chegou a ser relacionado para a partida contra o Cianorte – deve fazer sua estreia pelo alvinegro. Já para a vaga de Ceará, a tendência é que Rilber desempenhe a função.

Mudanças que devem ser encaradas pelo elenco com normalidade, segundo o treinador. “Às vezes o jogador vai ficar aborrecido porque não via jogar. Mas ele sabe que vai ganhar a posição dentro do campo, trabalhando durante a semana”, discursou.

Rodada vitima mais um técnico
A nona rodada do Campeonato Paranaense terminou com a saída de mais um treinador. Lio Evaristo, do Arapongas, ao fim da derrota para o Rio Branco, 2 a 1, em casa, informou que estava deixando o clube do norte. Evaristo, que subiu com o Arapongas da Divisão de Acesso, alegou que recebeu outra proposta, e com isso, pediu demissão.

O Arapongas anunciou o substituto de Evaristo na atarde de ontem. Toninho Moura, que já treinou o Grêmio Prudente em 2009, assume o time na sétima posição e com 13 pontos.

O Arapongas é o quinto clube a trocar seu comando. Antes, Cascavel, Rio Branco, Atlético-PR e Paraná Clube mudaram de treinadores. Destas equipes, apenas Atlético e Paraná ainda não definiram seus novos técnicos. Silas e Ricardo Pinto são tidos como praticamente certos na Arena e Vila Capanema, respectivamente, entretanto, Ageu e Leandro Niehues, comandam temporariamente.

Por Jeferson Augusto (Diário dos Campos – 15/2/2011).

Os comentários estão encerrados.