Às 17 horas de hoje, o Operário abre o Campeonato Paranaense recebendo em seu estádio o atual campeão estadual e da Série B nacional. Ao contrário do ano passado, quando estreava como azarão após um jejum de quase 15 anos fora da elite estadual, hoje, o time ponta-grossense inicia o Paranaense com status de quinto melhor time do estado na edição do ano passado e tenta manter o reconhecimento adquirido em 2010, de referência no interior quando o assunto é levar a sério o Estadual.

Acompanhado bem de perto pela torcida – comprovado pela boa média de público, a terceira melhor do ano passado – o time ponta-grossense chega ao início do Paranaense com um misto de desconfiança e empolgação. Se por um lado a expectativa é de mais um dia de bom público no Germano Krüger, o alvinegro inicia o Estadual sob um planejamento trôpego, que incluiu a chegada de novos parceiros – não revelados completamente, sabe-se apenas que se tratam de empresários do Rio de Janeiro – e contratações de últimas hora, que interferiram, inclusive, na escalação da equipe, já que alguns jogadores não foram regularizados a tempo.

Para deixar de lado a desconfiança, o Operário encara o Coritiba hoje jogando suas fichas sobre uma base bastante conhecida. Dos onze titulares, apenas dois são estreantes: o atacante Hevandro e o zagueiro Alisson. Novidade mesmo será o treinador Amilton Oliveira, pela primeira vez no comando não apenas do Operário, mas também estreando como técnico de um time profissional no Paraná.

A busca pela repetição dos feitos do ano passado reflete no meio de campo. A dupla de volantes formada por Serginho Paulista e seu homônimo Catarinense foi um dos destaques alvinegros em 2010, e hoje à tarde novamente estará em campo novamente, mas com algumas mudanças táticas. “Hoje eu vou jogar um pouco mais à frente, com mais liberdade para armar e entrar na grande área, mas temos um grupo muito bom, não apenas o Paulista, mas também o Cambará, o Lisa, entre outros, que já sabem como é jogar aqui”, analisa Serginho Catarinense.

Em família
A aposta em um grupo entrosado é tão grande que a zaga do Operário terá uma dupla familiar. Vinícius, outro remanescente da campanha alvinegra no ano passado e alçado à titularidade este ano, terá a companhia de Alisson, seu primo, e que ganhou a vaga porque André, então titular, não teve sua documentação regularizada a tempo. “Sempre trabalhei e me dediquei para que quando surgisse a oportunidade, eu estivesse preparado. Jogamos futsal juntos, e por uma destas coincidências, fomos para a base justamente do Coritiba. Depois, cada um seguiu seu caminho mas sempre conversamos, e pela primeira vez vamos jogar juntos”, comenta Alisson. “Deus quis que fosse assim, mas isso a gente tentar deixa um pouco de lado e somos profissionais, mas estamos preparados para um momento tão importante”, garante Vinícius.

Foto: EM FAMÍLIA Primos, Alisson (esq.) e Vinícius (dir.) formam a dupla de zaga do Operário diante do Coritiba

EM FAMÍLIA Primos, Alisson (esq.) e Vinícius (dir.) formam a dupla de zaga do Operário diante do Coritiba

Primos, os zagueiros ainda têm o fator de terem nascido em Ponta Grossa e frequentado as arquibancadas do Germano Krüger antes de se profissionalizarem. “Acho que é um diferencial ser daqui. A cobrança é maior, mas por outro lado a gente, antes de ser jogador, era torcedor, vinha aqui assistir os jogos. A gente sabe o que é o Operário, é raça, determinação, a torcida vibrando. Isso arrepia, mexe com a gente”, elogia Alisson.

RODADA
17 horas
Atlético-PR x Arapongas
Operário x Coritiba
Roma x Rio Branco
Cianorte x Iraty
Paranavaí x Cascavel
19h30
Paraná Clube x Corinthians-PR

Aspecto histórico também marca confronto
Além da abertura envolvendo o atual campeão paranaense e um das principais referências do futebol do interior do estado, o confronto entre Operário e Coritiba possui seu aspecto histórico. Foi em Ponta Grossa que o Coritiba realizou seu primeiro jogo, em 1909, no dia 12 de outubro, contra o “Club de Foot-Ball Tiro Pontagrossense”. Em 2009, como parte da comemoração do centenário alviverde, o time curitibano fez um amistoso de seus masters, para relembrar a data histórica.

O primeiro duelo entre Operário e Coritiba ocorreu pela primeira vez em 1927, com vitória alviverde por 3 a 2 em Ponta Grossa. Ao todo, até hoje, foram disputados 63 jogos oficiais por competições. O Coxa venceu 39, foram 12 empates e 12 vitórias do Fantasma, sendo que a conquista considerada mais importante da história do Operário foi justamente sobre o Coritiba, quando venceu a Zona Sul, em 1961.

Os dois últimos encontros têm retrospecto favorável aos curitibanos. Na segunda fase do Estadual do ano passado, jogando no Couto Pereira, o Coritiba venceu por 2 a 0. Na primeira fase, o time alviverde veio até Ponta Grossa, e diante de quase oito mil pessoas, derrotou o Operário por 1 a 0.

Os comentários estão encerrados.