Embalado por uma série de três jogos sem perder – duas vitórias seguidas e um empate – o Operário recebe o Paranavaí hoje, às 19h30, no Germano Krüger.

A cinco pontos da liderança e a seis do rebaixamento, o alvinegro ocupa o miolo da classificação, e o confronto de hoje pode o deixar ainda mais próximo dos líderes, ou então, fazer desmoronar toda a boa sequência feita até agora.

Se vencer o Paranavaí, o time de Amilton Oliveira – além de emplacar uma série de dez pontos em quatro jogos – pode subir ainda mais na classificação, já que Iraty e Corinthians-PR, concorrentes diretos do alvinegro, quinto e terceiro colocado, respectivamente, jogam às 16h30 de amanhã, no Emílio Gomes.

Foto: MUDANÇA Edson Grilo foi efetivado no meio e é uma das novidades do Operário hoje

MUDANÇA Edson Grilo foi efetivado no meio e é uma das novidades do Operário hoje

Em contrapartida, se não vencer sob seus domínios – além de repetir o filme da primeira e terceira rodada, quando decepcionou os torcedores que foram até Vila Oficinas – o Operário poderá cair até cinco posições na classificação.

“As equipes estão oscilando muito, é prematuro dizer que a gente está na cola dos líderes. A gente tem que manter essa ascensão, tirar proveito da boa sequência de jogos, com humildade, manter essa crescente”, analisa o treinador do Operário. “Temos que manter essa regularidade, que a gente tanto procurava. O time vem convencendo, e jogando em casa tem que buscar manter essa sequência”, completou o volante Serginho Paulista, que retorna ao meio de campo, após cumprir suspensão no empate com o Roma no meio de semana.

Atuando em casa, o Operário terá uma configuração diferente em seu meio de campo. Lucas Michels, volante com características mais defensivas, dá lugar a Edson Grilo, que seguirá como volante, mas com mais liberdade na saída de jogo. O setor ainda contará com Cambará e Rilber. Na frente, Mateus ainda segue como dúvida, embora as projeções para hoje sejam mais otimistas do que na última quarta-feira, quando o atacante acabou ficando de fora.

Oliveira admite que a projeção ideal de seu time não se aproxima da atual que o time vem apresentando, mas que chegou a um meio termo ideal, e prevê uma evolução do esquema tático adotado. “Eu tinha ideia de um 4-4-2 diferente, mas conversando com os jogadores fomos chegando a um consenso. A gente tem discutido muito a maneira melhor de atuar em busca dessa evolução no campeonato”, disse o treinador.

Jogos e Tabela de Classificação

No 3-5-2, rival tem Edenílson
Oitava colocado e com três pontos a menos que o Operário, o Paranavaí vem a Ponta Grossa tentando por fim à série de três jogos sem vencer no Campeonato Paranaense. No meio de semana, fora de casa, o time do noroeste do estado empatou com o Paraná Clube em 1 a 1, na Vila Capanema.

Principal referência ofensiva do time, Edenílson volta a Ponta Grossa após ter defendido o Operário na série D do Campeonato Brasileiro do ano passado. Com a camisa alvinegra, o atacante marcou três vezes na competição nacional, mesmo número de gols que o atacante ostenta até agora no Estadual. Edenílson integra o grupo de sete jogadores na vice-liderança do Paranaense.

O treinador Rogério Perrô tem escalado o Paranavaí no 3-5-2, utilizando o volante Márcio com um terceiro zagueiro, e com os alas Jean e Edson mas atuantes.

Como visitante, o retrospecto do Paranavaí não é dos melhores, nas três vezes jogo fora de casa, somou apenas um ponto.

Escalação - Operário x Paranavaí (05/02/2011) - Ponta Grossa - PR

Por Jefferson Augusto (Diário dos Campos 5/2/2011).

Os comentários estão encerrados.