Diretoria apresenta três nomes e promete mais reforços para hoje; Amilton Oliveira vê atual elenco ‘em ascendente’

A direção do Operário convocou uma entrevista coletiva na tarde de ontem para apresentar os primeiros passos do planejamento da equipe para a disputa da Série D do Campeonato Brasileiro deste ano.

Além de reforçar o discurso de que pretendem investir no clube até que ele chegue à Série B nacional – onde de fato, seria rentável aos cofres do clube, entendem os gestores do futebol profissional – os diretores de futebol apresentaram as primeiras contratações para a disputa da quarta divisão nacional.

ELENCO George, Vitor e Bruno foram apresentados ontem pelo Operário como reforços para a Série D

ELENCO George, Vitor e Bruno foram apresentados ontem pelo Operário como reforços para a Série D

O volante Bruno, com passagem pelo Fluminense, de 21 anos, chega ao Operário para compor o setor que já conta com Serginho Paulista, Zé Leandro e Edson Grilo. Ceará, tem suas bases salariais praticamente acertadas, asseguraram os dirigentes, mas que ainda não assinou para o segundo semestre, situação idêntica a de pelo menos três reforços, que podem vir a serem anunciados hoje. “A gente prefere anunciar só quando estiver com contrato assinado, tudo certo, para evitar algum tipo de problema”, explicou Jair Pereira.

Além do volante, também foi apresentado o lateral-esquerdo George, que foi um dos destaques da campanha do Arapongas no Campeonato Paranaense deste ano, e o zagueiro Vitor, vindo do Marcílio Dias, Santa Catarina. “Conheço a Série D, uma competição que já joguei, sei das dificuldades, das viagens longas, dos adversários difíceis, e é bom que já chego com um conjunto, venho para somar”, discursou o zagueiro de 22 anos.

O volante Cícero, que defendeu o Corinthians-PR no Estadual deste ano, teve seu nome ventilado como outro possível reforço, mas também foi evitado como certo pelos dirigentes. Ontem também foi anunciado o nome de Tito Araújo como novo supervisor de futebol. Ligado à Premier Soccer e Jairo Freitas, ele chega com a responsabilidade de assumir a função que até o primeiro semestre era de Admilson Oliveira, o Tico. Paulo Balancin, bastante especulado e tido como praticamente certo, acabou descartado, segundo o gestor Jairo Freitas, por uma interrupção nas negociações. “A proposta foi feita a ele, que foi um nome sugerido por muitos, mas não houve um pronunciamento, infelizmente não houve acerto e então procuramos por outra opção”.

Amilton Oliveira, que volta a Ponta Grossa para dar início aos trabalhos de preparação para a Série Evitou traçar comparativos entre elencos, mas vê o novo grupo de jogadores ‘em ascendente’. “Todos que passaram aqui tiveram sua contribuição, mas a gente procura fazer um Operário mais forte, o elenco vai estar numa ascensão, a responsabilidade dobrou. Mantivemos a base do fim do Paranaense, e sai de uma diferença do ano passado”.

Por Jeferson Augusto (Diário dos Campos – 8/6/2011).

Os comentários estão encerrados.