Clube garante renovação com Mateus, Marcelinho e Elvis e garante pelo menos mais três jogadores para os próximos dias

O Operário parece ter conseguido escapar quase ileso de dois dos maiores empecilhos na montagem de seu elenco para o Campeonato Paranaense. A redução de salários anunciada pela presidência do clube, que passou a gerir o futebol, sem a ajuda de terceiros, e o assédio de outros clubes sobre seus jogadores.

Até alguns dias atrás, o cenário não parecia animador para o clube de Vila Oficinas. O volante Serginho Paulista, mesmo com contrato até o meio do ano que vem, pediu demissão e acertou com Londrina. O goleiro Fabrício, outro que tinha vínculo com a equipe de Ponta Grossa, também anunciou rescisão, por não acertar suas bases salariais. Havia ainda a possibilidade de Mateus e Ceará deixarem o elenco, assim como Marcelinho, que precisariam renovar seus contratos, que encerravam no fim de 2012.

Mateus renovou com Operário e diretoria garante sua permanência no Estadual

Mateus renovou com Operário e diretoria garante sua permanência no Estadual

Entretanto, o diretor de futebol do Operário, Maurício Barbosa, houve um acordo verbal com o atacante Mateus, e o vínculo com o jogador deverá ser prorrogado até o fim do Paranaense do ano que vem.

Além do atacante, Barbosa ainda adiantou ter acertos verbais com Elvis e Marcelinho, que também tinham contratos vencendo no fim de 2011. Todos devem renovar seus contratos na apresentação para a pré-temporada, em novembro.

O diretor alvinegro ainda informou que tem praticamente certo com pelo menos mais três jogadores, dois goleiros e um zagueiro, que prefere manter em sigilo enquanto não estiverem suas contratações definitivamente sacramentadas.

Para a vaga deixada por Serginho Paulista, Maurício Barbosa informa que três nomes estão sendo estudados, e de acordo com o dirigente, a oferta por atletas tem sido grande. “Muitos empresários nos têm oferecidos jogadores, diariamente, de olho na visibilidade que o Operário terá no próximo ano, com o Centenário e a Copa do Brasil”, assegura.

Fechados os reforços para estes três setores, o elenco do Operário estaria completo, com um grupo de 25 atletas. Os dirigentes de Vila Oficinas também pretende promover alguns jogadores que estavam na equipe sub-20, que foi até as semifinais do Paranaense de Juniores neste ano.

IRREGULAR
Mateus foi um dos destaques da campanha do Estadual deste ano, e a direção alvinegra tratou como prioridade a sua permanência para a Série D do Campeonato Brasileiro. Entretanto, na competição nacional o atacante sofreu com as lesões e praticamente não jogou. O presidente Carlos Roberto Iurk chegou a indicar com a não-renovação com o jogador, afirmando que se tratava de ‘um caso a parte’.

Por Jeferson Augusto (Diário dos Campos – 26/10/2011).

2 respostas a Diário dos Campos: Operário ‘sobrevive’ a assédio e salários menores

  • Pingback: Diário dos Campos: Operário ‘sobrevive’ a assédio e salários menores

  • Joao disse:

    Essa historia de ue os jogadores aceitarem metade do salario até dezembro é conversa do presidente…ninguem aceitou não..estao todos negociando…se continuar essa convera do presidente vcs vao é ficar sem time pro paranaense..pq a maioria do time nao tem salario alto..e se cortar pela metade ate dezembro o salario fica baixo demais pra maioria dos jogadores que tem familia pra sustentar