Definição prometida para esta semana tem o cargo de gerente de futebol como principal incógnita

Aguardado para esta semana, o anúncio do departamento de futebol do Operário tem algumas dúvidas que alimentam o torcedor alvinegro. O nome do técnico, é dado como praticamente certo que será Carlos Henrique Paiva, que comandou a equipe na reta final da Série D do Campeonato Brasileiro deste ano. O presidente do Operário, Carlos Roberto Iurk não deixou esconder que tem a preferência em manter o treinador para o Campeonato Paranaense do ano que vem, e sua renovação dependeria de acertos com a Premier Soccer.

Nunes negou qualquer chance de vir a ocupar um cargo no Operário

Nunes negou qualquer chance de vir a ocupar um cargo no Operário

Mas é o cargo de gerente de futebol que alimenta mais especulações. Inicialmente o próprio Iurk havia admitido que o nome de Paulo Balancin – cotado em outras temporadas para assumir a mesma função – o agradava, mas ao que indica, a sua confirmação teria esfriado.

Há uma semana, o mandatário havia assegurado que mantinha um segundo nome, que preferia não revelar. Ventilado como possível candidato à vaga de gerente, Carlos Nunes negou veementemente a possibilidade de vir a ocupar um lugar no staff alvinegro. “Não fui contatado, ninguém me ligou e não acredito nisso (que venha a ser chamado para ser gerente de futebol), acho que é uma especulação, algum lobby”, assegurou. “Agradeço a lembrança, já desempenhei a função de supervisor duas vezes, mas não tem nada de concreto”, completou Nunes, que admitiu que tem planos de um dia voltar para Vila Oficinas (Nunes já foi técnico do Operário, em 2007). “Nunca escondi de ninguém que se um dia alguém me convidar eu vou aceitar com o maior prazer. Moro aqui, e sempre tive esse desejo”. Outro especulado foi Carlinhos Albuquerque, pai do zagueiro Vinícius, que atuou no alvinegro no primeiro semestre, e que estava em Maringá, no Grêmio Metropolitano.

A definição sobre todos os cargos do departamento de futebol deve ocorrer nesta semana, ao menos conforme a promessa de Iurk. Até o momento, o único nome confirmado até o momento é Davi Aroldo Nascimento, que terá a função de gerente administrativo.

PRÉ-TEMPORADA
Enquanto não define a equipe que irá trabalhar no Operário, Carlos Roberto Iurk, ao menos, já encaminha a definição da pré-temporada. Um membro da diretoria do alvinegro foi a Tibagi e a cidade é praticamente certa como sede da pré-temporada, com vistas para o Paranaense.

Por Jeferson Augusto (Diário dos Campos – 5/10/2011).

Uma resposta a Diário dos Campos: Gerente do Operário vira mistério